Meio Bit » Baú » Miscelâneas » Minority Report tornando-se realidade: anúncios com reconhecimento facial

Minority Report tornando-se realidade: anúncios com reconhecimento facial

Uma câmera instalada na tela escaneia o rosto de quem passa e um anúncio é exibido de acordo com o que o anunciante acha que terá mais impacto.

18/07/2013 às 21:00

Publicidade

Crédito da imagem: reprodução.

A agência Amscreen lançou um sistema de publicidade chamado OptimEyes, que entrará em operação em mais de 6.000 telas direcionadas a mais de 50 milhões de pessoas no Reino Unido, Alemanha, Polônia, Suíça, Emirados Árabes Unidos, Oman, Quênia, Angola e África do Sul.

A maioria das telas, em torno de 3.561, estão no Reino Unido em consultórios médicos, hospitais, lojas de conveniência, bancos, aeroportos e estações de trem.

Em Minority Report há várias cenas onde Tom Cruise vê comerciais direcionados apenas para ele, ao olhar para uma tela ou outra em locais públicos. É exatamente isso que o OptimEyes faz, com a diferença de que não é necessário olhar diretamente para a tela para o sistema entrar em ação, e não há identificação individual (por enquanto? Olá, NSA!)

Uma câmera instalada na tela escaneia o rosto de quem passa e um anúncio é exibido de acordo com o que o anunciante acha que terá mais impacto.

Segundo o site da empresa:

Nosso software é capaz de identificar, medir e combinar as seguintes características para formar uma ideia da audiência: número de visualizações possíveis, número de visualizações atuais, idade, sexo, localização e horário.

Em hospitais e ambulatórios, por exemplo, o alvo serão grávidas, mães recentes e mulheres acima dos 55 anos de idade, enquanto os outros lugares terão como alvo homens e apreciadores de esportes.

Questionado sobre a questão da invasão de privacidade, o CEO da Amscreen saiu-se com uma resposta que é um primor de relações públicas, só que ao contrário: "as marcas merecem saber quem as pessoas são".

Simon Sugar, filho do dono da empresa, foi mais além:

É chegada a hora de uma virada na publicidade, as marcas merecem ter não apenas uma estimativa de quantas pessoas veem seus anúncios, mas quem são essas pessoas também. Através de nossa plataforma, anunciantes terão acesso instantâneo à toda essa informação, o que quer dizer que seremos capazes de entregar "insights" antes impossíveis de atingir.

A coisa está ficando preta na Europa, e não adianta nem querer entrar correndo no primeiro trem que passar, por que eles também já estão na mira dos anunciantes.

Fonte: The Telegraph

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários