Meio Bit » Baú » Games » Desenvolvedor prevê que games Free-to-Play poderão lucrar US$ 10 milhões por dia

Desenvolvedor prevê que games Free-to-Play poderão lucrar US$ 10 milhões por dia

Desenvolvedor de jogos mobile acredita que o formato Free-to-Play será capaz de movimentar muito mais dinheiro do que atualmente

11/07/2013 às 10:00

gogoni-tekken-revolution

Apesar de muita gente não acreditar, o formato de games Free-to-Play veio para ficar, principalmente porque dá um excelente retorno financeiro. As desenvolvedoras encontraram um formato atraente de lucra com um jogo através das famigeradas microtransações (algo que até World of Warcraft terá, apesar de ainda ser um dos poucos MMOs que cobra assinatura) ou mais recentemente o caso de Tekken Revolution, que vende não personagens ou modos de jogo mas créditos para jogar, caso o gamer não queira esperar algumas horas para elas darem respawn.

Se formos para os games mais populares (principalmente os sociais e/ou mobiles) o lucro é ainda maior, e segundo o fundador da Boss Alien Jason Avent, nos próximos anos esse modelo de negócios será capaz de movimentar MUITO dinheiro.

Durante uma conferência de desenvolvedores em Brighton, Avente (cujo estúdio é responsável pelo jogo de corrida CSR Racing para iOS e Android, claro, F2P), Avent aponta os casos daa GungHo, que com seu Puzzle & Dragons lucra US$ 4 milhões por dia no Japão. Seu sucesso é tanto que ela hoje vale mais que a EA e foi capaz de comprar a Grasshopper Manufacture, estúdio fundado por Suda51, além de ser sócia majoritária da Game Arts (Lunar, Grandia, Dokuro) e Gravity (Ragnarök Online).

E mais, segundo ele:

"Eu acredito que daqui a uns três ou quatro anos, um único game poderá lucrar US$ 10 milhões por dia."

Mesmo que isso seja uma febre passageira, as empresas pequenas estão movimentando muito dinheiro e crescendo rapidamente, o que está chamando a atenção das grandes, que estão investindo no formato atrás de maiores lucros. A chave aqui é fazer com que o formato não seja essencial para se aproveitar o jogo (o temido Pay-to-Win), mas que também não seja irrelevante. Adaptar isso para games consagrados como a Namco Bandai conseguiu fazer muito bem com Tekken é um caso a ser acompanhado de perto, e muito provavelmente será imitado.

Fonte: CVG.

relacionados


Comentários