Meio Bit » Baú » Games » Para Jack Tretton, o erro da Microsoft foi enfiar as restrições goela abaixo do consumidor

Para Jack Tretton, o erro da Microsoft foi enfiar as restrições goela abaixo do consumidor

CEO da SCEA diz que a Sony ouviu o consumidor durante o desenvolvimento do PS4, o que lhe deu vantagem sobre as restrições do Xbox One

10/07/2013 às 14:30

gogoni-jack-tretton

A E3 ainda vai render muitas histórias, pelo menos até o lançamento dos novos consoles ou se as novidades da Tokyo Games Show 2013 forem dignas de nota (o que não acredito muito, a feira é muito voltada para o mercado japonês). O que vai ser lembrado por todos até a feira do ano que vem, com certeza, foi a combo que a Sony desferiu na Microsoft, quando o PS$ não abraçou nenhuma das restrições anunciadas inicialmente para o Xbox One.

Ainda que muitos acreditem que a Sony mudou suas políticas de última hora a fim de derrotar a rival na preferência do público (o preço a gente já sabe que foi isso mesmo), segundo o CEO da Sony Computer Entertainment America Jack Tretton, as decisões foram fruto de uma longa pesquisa junto aos consumidores.

"Nós estávamos planejando o PS4 desde 2008, e a conferência da E3 foi a conclusão de nossa visão. A reação do público foi a confirmação de que estávamos certos. Foi um longo processo", disse Treton em entrevista à CNN. Ainda que fontes apontem que o preço tenha sido cortado de US$ 500 para US$ 400 devido a remoção do PS4 Eye para bater o preço do Xbox One, Tretton insiste que o valor do console também foi planejado por muito tempo, dizendo que a Sony "aprendeu a lição" ao ter lançado o PS4 por 600 dólares. "Isso obviamente não acontecerá de novo", disse.

Treton ainda disse que a Sony passou muito tempo conversando com os consumidores para entender o que eles queriam de um novo console, e descobriu que eles querem ter o poder de escolha. "Nunca tente enfia goela abaixo dos consumidores coisas que eles não querem engolir", numa direta às restrições do Xbox One. O erro maior da Microsoft foi, a meu ver, ter divulgado apenas o que o cliente não poderia fazer ao invés de ressaltar as vantagens do console, apenas para lançar um press release confuso. A Sony deu prioridade ao consumidor enquanto a rival buscou agradar a indústria, e deu no que deu.

Agora que o Xbox One não tem mais restrições, resta ver quem venderá mais até o fim do ano; a Microsoft terá cerca de um mês de vantagem já que o console será lançado dia 30/11, enquanto o PS4 só aparecerá nas lojas perto do Natal.

Fonte: The Escapist.

Leia mais sobre: , , , , , .

relacionados


Comentários