Meio Bit » Baú » Hardware » Análise: Placa de Vídeo Zogis GeForce 8800 GT - Parte 1/2

Análise: Placa de Vídeo Zogis GeForce 8800 GT - Parte 1/2

29/12/2007 às 20:25

Placa gentimente cedida pela Luciana Ferraz, Executiva de Atendimento da Trama Comunicação.

RECURSOS

Há mais ou menos 3 semanas, estou tendo o prazer de testar uma placa de vídeo gentilmente cedida ao MeioBit para a realização de um review. Para quem não conhece o mercado, ela faz parte de uma nova geração de placas de vídeo da nVidia e é uma evolução dos modelos lançados ano passado. Os recursos oferecidos, na caixa do produto:

- DirectX 10 Shader Model 4.0: é versão mais recente, disponível apenas para usuários do Windows Vista. (Já existe uma atualização incremental, o DirectX 10.1 com Shader Model 4.1)
- OpenGL 2.0: disponível para todos os sistemas operacionais.
- High Dynamic-Range Lighting (HDR) de 128 bits: suporte aos efeitos de sombra, luz e deformação.
- Suporte a anti-aliasing 16x: tecnologia que recalcula as arestas e remove o serrilhamento.
- Compatível com PCI Express 2.0: se a placa-mãe tiver suporte, você terá mais performance.
- Quantum Effects™: jogos podem ter aceleração de efeitos físicos, como poeira, fogo, estilhaços, deformação de objetos, etc.
- Duas saídas DVI com suporte a resolução até 2560x1600: duas telas gigantes lado a lado, é mais do que o 2x o full HD.
- Compatível com SLI: para os obcecados com performance, duas ou três delas podem trabalhar em paralelo. (placa-mãe com chipset nVidia com suporte ao SLI é obrigatório)

Explicar em detalhes cada um dos recursos, foge do escopo desse review e será assunto de um outro post. Para quem não entende do assunto, a sopa de siglas acima essencialmente significa que é uma placa de vídeo de última geração. Para quem está pensando em adquirir duas delas, aviso novamente que é necessário que uma placa-mãe compatível.

mb_review_zogis_clock A Graphics Processing Unit (GPU) é da nova geração, chamada de G92, uma evolução da anterior, G80. Ela está sendo construída com o processo de 65nm e portanto, é mais barata para fabricar e dissipa menos calor. Com isso, a nVidia conseguiu colocar no mercado uma placa mais poderosa que a sua linha GTS (ainda usando o G80) e bem mais barata. Eles aumentaram o clock da GPU e da memória, para 600 Mhz e 900 Mhz, respectivamente.

A tabela abaixo é um bom resumo dos recursos dela. A versão completa você encontra aqui.

mb_review_zogis_g92compare_chart

REQUISITOS

Essa placa é poderosa e isso tem um custo: consumo de energia. Prepare-se para ter uma fonte capaz de fornecer pelo menos 26A de corrente. Não seja pão-duro e nem pense em fontes xingling de 40 reais.

- Fonte de 400W ou melhor e capaz de fornecer 26A com 12V. A maioria das fontes reais de 400W é capaz de suprir isso com margem de segurança, já que essa recomendação foi baseada num sistema com processadores Core 2 Extreme QX6700.
- Conector suplementar de 6 pinos. Essencial se você deseja possuir placas de vídeo modernas. Jogar Crysis não sai barato.
- 1 slot x16 PCI Express (2.0 também serve). Quem ainda possui placa-mãe AGP, guarde o dinheiro e faça o upgrade na placa-mãe e processador primeiro. O AGP simplesmente não é capaz de fornecer largura de banda necessária para o tráfego de dados de vídeo.

SETUP e ANÁLISE INICIAL

Na caixa, temos o básico: a placa de vídeo, manual, cd com drivers, adptador analógico e cabo de conexão para a saída S-Video. Eu gostaria de ter visto pelo menos um DVD com demos de jogos DirectX 10 para instalar e ver do que ela seria capaz. Seriam vários GB de download economizados.

A placa possui a altura padrão, mas o que surpreendeu, foi a espessura...

Ela é apenas um pouco mais espessa que um motorola V3. Isso significa que você não precisa de um gabinete enorme para instalar ela e nem irá perder um slot.

mb_review_zogis_weight

Eu tenho uma preocupação especial com o peso, por causa de fadiga de material. Ela pesa menos da metade que a Radeon 1950 XTX. O motivo principal é o uso de dissipadores de alumínio ao invés de cobre.

mb_review_zogis_output

As 3 saídas da placa. Ela possui um único adaptor digital -> analógico, para quem ainda prefere monitores CRT.

Essa é a placa instalada numa Asus P5W Digital Deluxe. Como o chipset dela é Intel, há suporte apenas para Crossfire, da ATI. Ou seja, se eu quiser ter duas delas, precisaria trocar de placa-mãe.

mb_review_zogis_installed_detail

Para as novas gerações de placas de vídeo, nem os modernos barramentos PCI-E conseguem fornecer toda a energia necessária para o funcionamento correto delas. Então, nunca esqueça do conector de 6 pinos auxiliar. A fonte usada nesse computador é uma Thermaltake Toughpower 600W.

mb_review_zogis_temp_stdby

Após a instalação, com temperatura ambiente média de 32 °C, a placa está constante em 61 °C. Veremos como ela se comporta em testes de estresse. O gabinete possui 2 entradas de ar com ventiladores Thermaltake de 90mm praticamente logo acima dela.

A máquina de testes é um PC Frank:

- Intel Core 2 Duo E6600
- Placa-mãe Asus P5W Deluxe com chipset Intel 975x
- 4GB de RAM Corsair XMS 800 em dual channel(detalhe: o Windows XP só reconhece até 3 GB)
- Western Digital Raptor 150 GB
- Placa antiga: Radeon 1950 XTX 512 MB com Thermaltake Tidewater Watercooler (um radiador)

Jogos sendo testados: Quake IV, Elder Scrolls IV, Crysis, The Witcher, Half-Life 2, Gears of War e Dark Messiah of Might and Magic. Desses, os que são nativamente DirectX 10 são o Crysis e o Gears of War, mas tomei a decisão de não usar o Windows Vista nos testes, para nivelar tudo, já que alguns milhares de jogadores não largam Counter-Strike Source. Ou seja, estou jogando com Windows XP e DirectX 9.0c.

relacionados


Comentários