Meio Bit » Baú » Internet » Primeiras impressões do Digg Reader

Primeiras impressões do Digg Reader

Digg lança um leitor de RSS para tentar preencher o espaço deixado pelo Google Reader, que vai ser desativado nos próximos dias.

26/06/2013 às 13:43

digg-reader

O Google Reader está partindo desta para melhor, e todo mundo quer tentar ocupar o seu espaço. O leitor de RSS Digg Reader deve ser aberto ao público hoje, mas recebi o convite nesta terça de noite e já consegui testar o serviço, que é bem interessante justamente por manter tudo muito simples. No começo você tem a opção entre importar seu arquivo do Google Reader ou se logar, se for usuário do Digg. O visual é o layout tradicional do Google Reader, com barra lateral com as suas categorias e seções mais populares.

Você pode ver os posts em modo expandido ou em lista, e os utilíssimos atalhos “J” e “L” continuam funcionando, o que é uma ótima notícia. É possível adicionar os serviços Instapaper, Pocket ou Readability nas configurações. A versão do Digg para iPad e iPhone vai ter os recursos do Digg Reader e sincronia com a versão web, mas o app ainda não foi atualizado na App Store, pelo menos até o momento que este post foi escrito. O Digg também promete lançar em breve uma versão para Android.

O Digg Reader parece mais rápido e enxuto que o Feedly, eleito meu herdeiro favorito para o Google Reader, mas isto pode ser algo momentâneo, já que poucos estão usando o serviço. O curioso é que o tempo inteiro o Reader fica fazendo um marketing do próprio Digg, algo que poucos devem se lembrar que ainda existe. Depois que fiz o logout, demorei uma meia hora para conseguir entrar novamente no site, mas isto é normal para um serviço beta, e a equipe que conseguiu montar um Reader bem interessante em tempo recorde merece aplausos. Se por acaso você não gosta do Feedly, o Digg Reader é uma boa alternativa para substituir o Google Reader.

Atualização: O aplicativo para iOS foi atualizado hoje (dia 27/06) com os recursos do Digg Reader. A sincronia entre o app e a versão web ainda não está funcionando muito bem, mas o aplicativo no iPad reconheceu que o ambiente estava escuro e perguntou se poderia ajustar a tela, mudando para uma versão em negativo, o que é digno de aplausos.

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários