Meio Bit » Baú » Internet » Tradução Online com o GTalk

Tradução Online com o GTalk

20/12/2007 às 0:38

Dia desses escrevi aqui sobre um chatbot de uma empresa russa que teria o objetivo de facilitar que os mais tímidos marcassem encontros pela Internet, embora as empresas de segurança estivessem preocupadas com a possibilidade de roubos de dados importantes dos interlocutores do software (Cuidado: você pode estar flertando com um robô). Nem sempre um chatbot precisa ter esse aspecto "negativo", de tentar enganar a pessoa do outro lado da tela: a Google agora disponibiliza chatbots especializados em auxiliar na tradução de textos, o que pode efetivamente auxiliar a derrubar as barreiras lingüísticas que costumam separar as pessoas de diferentes culturas.

janio20071219trans_bot.png Para os mais apressados, a informação disponível no momento exato da edição do presente artigo dá conta que o Português não é uma das linguagens suportadas no projeto (é um dos "projetos de 20%": a Google permite que seus funcionários utilizem uma fatia de 20% do tempo para trabalhar em projetos paralelos --- foi assim que começou o Orkut). Contudo, quem quiser experimentar só tem que acrescentar um endereço nos seus contatos.

O formato do endereço dos contatos será [linguagem original]2[linguagem final]@bot.talk.google.com. Assim, quem quiser acessar o chatbot de tradução do Inglês para o Chinês deve adicionar [email protected] como amigo. Qualquer mensagem em Inglês enviada para esse contato voltará traduzida para o Chinês. Dá até para usá-lo como um "intérprete" nas conversas em grupo, ou como tradutor de bolso para os usuários do Google Talk client for BlackBerry.

Até o momento, os pares de linguagens disponíveis são: ar2en, de2en, de2fr, el2en, en2ar, en2de, en2el, en2es, en2fr, en2it, en2ja, en2ko, en2nl, en2ru, en2zh, es2en, fr2de, fr2en, it2en, ja2en, ko2en, nl2en, ru2en, zh2en.

Considerando que o Google Talk opera sobre o protocolo aberto chamado XMPP, a Google está "convocando" os programadores interessados em desenvolver seus próprios chatbots.

Via: Google Talkabout

relacionados


Comentários