Meio Bit » Baú » Internet » O protesto na Era Digital usa a tecnologia como grande aliado

O protesto na Era Digital usa a tecnologia como grande aliado

Nos últimos dias o Brasil tem visto um movimento popular como poucas vezes foi visto na história recente. E no protesto moderno, a tecnologia aliada às redes sociais transforma cada manifestante em um comunicador em tempo real.

17/06/2013 às 17:37

Desde o dia 6 do presente mês o país está sendo varrido por uma onda democrática como não se via desde o movimento dos “caras-pintadas” que desaguou no processo de impeachment do então presidente Fernando Collor.

Uma manifestação que inicialmente protestou contra o aumento da tarifa de transporte público em São Paulo acabou se alastrando pelas principais cidades do país e hoje “não é apenas pelos 20 centavos” virou o bordão de uma população indignada com eventos esportivos multibilionários, desnível social, violência, inflação e todos os problemas nacionais que qualquer um de nós conhecemos.

foto

Uma das fotos mais divulgadas nos últimos dias pelas redes sociais


Mas, diferente das manifestações de 1992, que nós só assistimos pela TV, a revolução desta geração usa de forma brutal tudo que a tecnologia pessoal pode oferecer. Aliás, usa e usa bem, de forma crua, imediata. Abaixo vamos mostrar como o manifestante moderno não protesta de forma solitária e como os veículos tradicionais de comunicação são meros peixe-pilotos consumindo as sobras do que todos viram antes nas redes sociais.

Já no primeiro dia de conflitos nas ruas de São Paulo, as redes sociais, principalmente o Twitter, por seu caráter de tempo real, já despejavam fotos e relatos de tudo que estava acontecendo. Usando hashtags, era possível acompanhar o andamento de toda a marcha, e até mesmo saber da tensão entre manifestantes e policiais antes mesmo do confronto entre manifestanes e policiais começar. Aliás, as hashtags têm sido a grande estrela para acompanharmos em tempo real os acontecimentos. O recurso inclusive pode ser usado no Facebook.

Screen Shot 2013-06-17 at 4.38.02 PM

Não demorou muito, o YouTube passou a acolher videos feitos por celulares dos manifestantes. Atualmente, existem cerca de 4 mil vídeos só com a entrada “Protesto SP”. Também no YouTube o vídeo do movimento Change Brazil, que explica principalmente para os estrangeiros os motivos das manifestações. O vídeo, já passou das 700 mil visitas.

Nos protestos marcados para hoje, o sempre engajado Marco Gomes disponibilizou um mapa colaborativo onde é possível obter informações sobre localização de grupos de manifestantes e até mesmo qual o tipo de abordagem dos policiais. Também existe uma app compatível com iOS e Android. Mais detalhes, neste link.

Screen Shot 2013-06-17 at 4.33.44 PM

Ainda sobre infraestrutura, corre pelas redes sociais o pedido de que quem mora próximo aos eventos liberem a senha do Wi-Fi, para que as comunicações se tornem mais simples. Avisos de onde se localiza tropas policiais ou até mesmo pessoas feridas são espalhadas de forma imediata através do Twitter.

Screen Shot 2013-06-17 at 4.05.58 PM

O resultado disto tudo é um volume de informações e opiniões esmagador, quando em comparação com os noticiários dos canais de TV. Uma pessoa que acessar as redes no início da noite de hoje terá mais notícias e presenciará mais fatos do que o jornal do horário nobre, que não tem destinado sequer 10 minutos do seu tempo para um breve resumo.

Screen Shot 2013-06-17 at 4.51.18 PM

No protesto da Era Digital, todo manifestante é um canal de informações, cada celular é um veículo de comunicação em tempo real, cada webcam na janela é um olhar para milhares de pessoas ao redor da web e você pode ter certeza: a revolução será tuitada.

Seguem alguns links informativos para quem vai acompanhar os eventos pessoalmente ou pela web:

O Meio Bit deseja que todos os leitores que forem participar tenham uma noite de manifestações segura e consciente. E quem quiser compartilhar sua experiência conosco, fique à vontade.

relacionados


Comentários