Meio Bit » Baú » Internet » Cuidado: você pode estar flertando com um robô

Cuidado: você pode estar flertando com um robô

16/12/2007 às 11:14

A despeito de a palavra "robot" ser de origem russa e significar "escravo", este texto não tem nada a ver com sadomasoquismo ou qualquer outro tipo de variação. OK, eu forcei a barra: "robot" é de origem checa, e eu só quis evitar um trocadilho infame.

De fato, uma empresa russa chamada CyberLover.ru está anunciando um programa que, segundo eles, pode simular flertes em salas de bate papo online. Pregam que o programa pode conversar com até dez mulheres ao mesmo tempo, e persuadi-las a informar seus números telefônicos. Ou até dez homens, o programa joga bem dos dois lados do campo. Empresas de segurança já estão alertando para o fato de que um programa como esse pode ser uma ameaça à privacidade, pois impostores poderiam utilizar a ferramenta para obter dados pessoais que poderiam ser utilizados para forjar identidades.

Isso porque o argumento de vendas dos donos do programa baseia-se no fato de que homens bocós incapazes de seduzir uma mulher "às deveras" poderão pagar para que o robô converse e seduza as mulheres online, entregando como resultado do serviço e-mails, fotografias, e quem sabe números de telefones de mulheres disponíveis e desejosas de um encontro real.

Segundo a CyberLover, pequenos ajustes precisam ser feitos para que os poderes de persuasão do software sejam modificados, desde azarar barbados até encorajar as pessoas a visitarem páginas online ou a comprar créditos para telefones celulares, e todos os dados coletados serão armazenados.

De acordo com especialistas em segurança, o programa tem uma interatividade terrivelmente bem organizada, e que seria muito simples fazê-lo funcionar em outros idiomas (atualmente só está disponível em Russo). Felizmente, ou infelizmente, já nem sei, o programa foi escrito com o objetivo de dialogar com usuários de redes sociais. Em outras palavras, com os orkuteiros médios, para simplificar o conceito. E de acordo com a CyberLover, eles não estão fazendo nada de errado em salvar em arquivo informações que as pessoas liberam de livre e espontânea vontade.

Ah, sim, quase ia esquecendo: se estiver interessado numa cópia do programa, ele começará a ser vendido por volta de 15 de fevereiro, logo depois do dia dos namorados nos Estados Unidos. Até lá dá para praticar o idioma, que depois vai ser útil quando a noiva aparecer.

[via Reuters]

relacionados


Comentários