Meio Bit » Baú » Internet » Bill Gates adere ao LinkedIn e conta mais sobre suas experiências profissionais

Bill Gates adere ao LinkedIn e conta mais sobre suas experiências profissionais

Bill Gates se une ao time de colunistas do LinkedIn e conta mais sobre suas experiências profissionais.

13/06/2013 às 12:52

BillGatesLinkedIn

E então você recebe o seguinte currículo para avaliar:

Nome: William Henry Gates III.
AKA: Bill Gates.
Pontos fracos: Ser perfeccionista e autor de frases sem sentido que ele jamais escreveu ou disse.
Pontos fortes: Programador, Campeão juvenil de Monopoly, Magnata, Filantropo, Palestrante e Escritor.
Experiência Profissional: Co-Fundador da Microsoft e Chairman da empresa há 38 anos.

É mais ou menos assim que Bill Gates passa a fazer parte do LinkedIn, uma das principais redes sociais que têm como foco realizar conexões profissionais entre os usuários, permitindo a busca de colegas de trabalho, recomendações de chefes, publicação do histórico, projetos e certificações, leitura de conteúdo relevante à sua área de atuação e que pode ajudar a conseguir um emprego.

Mas não, Bill Gates não embarcou nessa buscando uma realocação no mercado de trabalho. Ele se junta a um seleto grupo de líderes e formadores de opinião que publicam artigos no LinkedIn. Hoje foi sua estréia, com um texto no qual ele fala sobre o que aprendeu com o investidor Warren Buffet.

Bill_Warren

Gates conta detalhes sobre sua relação com ele, e dos ensinamentos sobre como aplicar o dinheiro, controle de finanças, gerenciamento de tempo e, vejam só, a amizade entre os dois. O presidente da Microsoft sempre recorria a Buffet buscando conselhos quando tinha que realizar decisões importantes para a empresa e para a Fundação Gates, com a qual ele ajuda pessoas carentes em práticas de filantropia.

"O diálogo teve um valor inestimável para mim, e não só por causa da Microsoft. Quando Melinda (sua esposa) e eu criamos nossa Fundação, eu busquei seus conselhos. Nós conversamos muito sobre como a filantropia poderia ter impacto na vida das pessoas da mesma forma como o software tem tido." - descreve o autor.

Gates ainda revela que Buffet foi quem inspirou sua Carta Anual, na qual descreveu as missões filantrópicas da Fundação. Trata-se de um documento que passou de 20 páginas, focado em temas como imunização e cuidados da saúde nos países em desenvolvimento.

"Eu ainda tenho um enorme caminho a percorrer para chegar onde Warren chegou, mas tem sido útil poder me sentar uma vez por ano e explicar os resultados que estamos vendo, tanto as coisas boas quanto as ruins" - revela.

Sobre os colunistas desta espécie de blog de elite do LinkedIn, a lista já conta com o Presidente Barack Obama, seu concorrente Mitt Romney, o médico/espiritualista indiano Deepak Chopra e o britânico, fundador da Virgin, Richard Branson. Este, que é o autor mais popular da rede, com mais de 1,8 milhões de seguidores.

Não sei se vocês também possuem uma lista de pessoas com as quais gostariam de poder trocar meia hora de idéias. Eu tenho. Ela inclui pessoas como o Dave Grohl, Neil deGrasse Tyson, o próprio Obama, o Steve Jobs (psicografa, Jobs!), Bruce Dickinson, a dupla Kim Ung-Yong e Christopher Hirata, Rick Rosner, a enxadrista Judit Polgar e, sim, Bill Gates. Talvez uma coluna assim seja a forma mais simples (talvez a única) de se conseguir isso.

Bem, nem preciso falar nada sobre as características que levaram Gates a se tornar o homem mais rico do mundo, nem sobre suas habilidades de empreendedor nato. Eu assinei suas publicações e quero acompanhar seus textos. Sei que muita gente vê em sua figura a encarnação de algo ruim, ou não aceita as falhas que o sistema operacional Windows apresentou durante os anos, mas o que ele tem a dizer com certeza é relevante.

Fonte: Mashable
Créditos da imagem: Stefan Postles.

relacionados


Comentários