Meio Bit » Baú » Demais assuntos » WWDC 2013: Apple dá mais sinais de perda de força

WWDC 2013: Apple dá mais sinais de perda de força

Em seu keynote da WWDC 2013, a Apple mostrou poucas novidades, apenas melhorias cosméticas e de hardware nos produtos e um iOS 7 que está sendo muito criticado por ter copiado funções de outros sistemas. Leia a coluna de Marcel Dias no Meio Bit.

13/06/2013 às 12:46

A ansiedade era grande com relação à WWDC 2013. Todos queriam ver o que a Apple traria de novo, principalmente com relação ao iOS, que vinha sofrendo duras críticas pela sua falta de mudanças, inclusive por parte dos seus usuários. Porém, o que se viu na realidade é o mais do mesmo que tem assombrado a empresa nos últimos anos. Poucas novidades, apenas melhorias cosméticas e de hardware nos produtos e um iOS 7 que mais assustou do que agradou ao público.

Obviamente, trata-se de uma versão beta apenas para desenvolvedores, mas o tão falado design "flat" do iOS 7 fez com que os early adopters estranhassem um pouco a mudança tão radical. A partir daí foi normal a comparação com o Windows Phone. Algumas mudanças importantes de usabilidade e funcionalidade chegaram na nova versão do sistema operacional mobile da Apple, mas também foram criticadas por serem cópia de funções que já existem na concorrência há bem mais tempo.

Jobs doidão

Fonte de inspiração para o iOS 7?

Sobre ser cópia ou não, é importante salientar: independente de serem "inspiradas" ou realmente copiadas, as funções apresentadas são úteis e trarão uma melhor experiência de uso para os consumidores. Copiar a concorrência não é algo restrito à Apple, tampouco ao mercado de tecnologia. Do ponto de vista do usuário, pouco importa quem criou ou quem copiou o quê. O que o usuário quer ao desembolsar um bom dinheiro num dispositivo, é a melhor experiência de uso possível. A discussão acerca de como essa usabilidade chegou até ele fica para os fanboys.

O outro lançamento bastante comentado foi o novo Mac Pro, a Workstation de alto desempenho (e preço) da empresa. Um design completamente diferente do que estamos acostumados a ver, parece mais uma cápsula futurista que guarda o segredo do universo. Muito bonito, mas só isso. Também foram lançados novos Macbooks Air, com mais potência e bateria durando mais tempo (uau, que incrível).

Parece inquestionável, nesse momento, que a Apple perdeu um pouco os rumos da inovação desde que Steve Jobs deu logoff. Os lançamentos sucessivamente tem mostrado produtos mais rápidos, mais bonitos e só. Como diz o ditado, bonitinhos, mas ordinários. Nesse quesito, não temos muito mesmo para onde ir. As máquinas hoje já são muito bonitas, rápidas e eficientes. Para mim, é no software e na forma como esses equipamentos todos podem melhorar nossas vidas que está a grande chance de revolução.

Mudanças são sempre bem-vindas, e elas realmente vieram no iOS 7, reflexo direto da atuação de Jony Ive, que assumiu o controle do sistema na metade do ciclo e fez tudo em 8 meses (obrigado @caiocgomes pelo lembrete). A questão é que mudanças nem sempre significam evolução, e as mudanças apresentadas no iOS 7 me parecem muito mais um prêmio de consolação para os usuários insatisfeitos. Aparentam muito mais ser a Apple assumindo "Ok, a concorrência está na nossa frente, vamos usá-los como bom exemplo do que está funcionando" do que uma evolução natural do sistema.

Essa falta de novidades reais tem feito muitos usuários mudar de plataforma, abandonando a Apple por estarem "enjoados" do iOS. A mudança de design demorou tanto, que usar um iPhone 5 com iOS 6 é como se um Notebook de última geração estivesse rodando Windows 95. Jony Ive e o iOS 7 serão capazes de trazer esses usuários de volta? Nesse primeiro momento, é pouco provável.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários