Meio Bit » Baú » Indústria » Opera vs Microsoft - Todos querem uma fatia do bolo

Opera vs Microsoft - Todos querem uma fatia do bolo

14/12/2007 às 0:10

Agora quem entra com uma ação antitruste contra a Microsoft é a Opera, que faz o melhor browser que ninguém usa para Windows. A reclamação? O canal de distribuição, o Windows e o IE não seguir os padrões W3C. O Opera browser é conhecido por ser o mais próximo e o IE o mais distante dos tais padrões, que não são exatamente uma lei, como querem alguns, mas um guia.

Aí fica a pergunta: vários outros fabricantes se livram de ações judiciais por fazer venda casada de software. O Red Hat enterprise é vendido com dezenas de softwares, o Suse Enterprise, mesma coisa. O MacOS X vem recheado de programas, mas quando o suporte para salvar em PDF foi incluído no MS Office, funcionalidade alardeada como vantagem do OpenOffice, a Adobe resolveu processar a empresa. Motivo? A Microsoft tem dinheiro e a penetração do MS-Office no mercado corporativo é enorme e isso tira o quinhão do Adobe Acrobat, o caríssimo gerador de PDFs da Adobe.

A Microsoft está bastante escaldada por causa dos processos bilionários do Departamento de Justiça dos EUA e um consórcio de concorrentes. Lembram da Netscape? Tudo começou porque o IE foi associado ao Windows e muita gente perdeu dinheiro quando viram que o IE era melhor. Hoje vemos o crescimento do Firefox porque o browser é bom e seu sistema de plug-ins, imbatível. O Windows Vista viria com uma penca de programas que foram deixados de lado, porque a concorrência ia levantar a bandeira, de novo. Digamos que o Paint.Net viesse junto com Windows Vista. É uma ferramenta decente, com suporte a camadas. É perfeita para o uso corriqueiro como editar algumas fotos das últimas férias. Ele não veio porque haveria problemas.

A diferença entre o Windows e o MacOS é que a Apple é considerada, ainda, um alvo pequeno para a Sun, Opera, [empresa_que_quer_bolo] & Cia. A Sun é uma empresa que eu perdi o respeito por completo e olha que já fui defensor ferrenho do Java. Levantaram a bandeira anti-MS por anos, lideraram as frentes anti-monopólio por causa do Java, proibiram o uso do nome Java pela Microsoft, porque era marca deles, tanto que eles passaram a usar J#, JScript, etc. Nunca conseguiram capitalizar em cima da tecnologia que inventaram, ao contrário da IBM que fatura mais e mais a cada ano.

Era tudo briga e inimizade até a MS dar um cala boca de 2 bilhões, num acordão até 2012. Enquanto a Sun estava tendo orgasmos e largando o desenvolvimento e melhoria do Java, a MS investiu bilhões no .Net, em ferramentas, em documentação, tutoriais, livros, artigos, vídeos, webcasts, treinamentos gratuitos e isso tudo continua disponível até hoje, sem precisar pagar 1 centavo. Resultado? Esse ano eles tomaram 60% do mercado corporativo americano. O Java está em declínio nas aplicações Web não por causa do .Net e sim porque outras tecnologias e frameworks como Python, Ruby e PHP oferecem velocidade no desenvolvimento.

Outra coisa, o Opera ganha dinheiro porque tem seu monopólio em nichos de mercado: embarcados, portáteis e consoles. Só dá Opera. Eles conseguiram isso através de um micro kernel de browser muito eficiente e reutilizável. Inclusive, a versão para PC do Opera é apenas um beta, apesar de não ter esse nome. Eles lançam o produto que entra em ciclo de testes de performance e estabilidade. Os usuários reportam erros e problemas que são corrigidos e retestados. Quando esse novo kernel atinge uma maturidade, ele é migrado para os produtos da Nintendo, Toshiba ou Samsung, por exemplo.

Fonte: IDG

relacionados


Comentários