Meio Bit » Baú » Games » Eiji Aonuma fala em vida além da série Zelda

Eiji Aonuma fala em vida além da série Zelda

Depois de 17 anos trabalhando apenas com a série The Legend of Zelda, Eiji Aonuma fala em aposentadoria e em aproveitar o tempo que lhe resta criando coisas novas.

06/06/2013 às 14:30

the-legend-of-zelda-wind-waker_06.06.13

A série The Legend of Zelda sempre esteve muito ligada ao nome de Shigeru Miyamoto, mas desde o lançamento do Ocarina of Time um dos principais responsáveis por dar vida às aventuras de Link tem sido Eiji Aonuma, que quando não atuou como diretor dos jogos, assumiu o papel de produtor ou supervisor.

Ficar durante 17 anos trabalhando com uma mesma franquia tem lá suas vantagens, mas também deve ser um tanto frustrante não aproveitar sua criatividade para outros títulos e foi sobre isso que o japonês falou durante uma entrevista à Edge.

Estou com 50 anos agora, então eu só tenho algo em torno de mais 10 anos fazendo jogos na Nintendo. Quero tentar todo tipo de coisas novas antes que seja tarde demais – Não quero chegar ao fim da minha carreira e só ter trabalhado na série Zelda. Mas todas as vezes que surjo com novas ideias elas acabam sendo usadas em um Zelda! Eu preciso de uma parada de seis meses para me distanciar do ciclo da franquia e me focar em algo novo [risos]. Mas no fim das contas eu provavelmente acabarei trabalhando em um jogo parecido com o Zelda, o A Link to the Past foi minha maior influência.

Acho bom e necessário que Aonuma pense desta maneira, mas será que fui o único a sentir uma ponta de amargura e crítica no comentário do game designer? Oras, eu sou um enorme admirador da franquia, mas todos nós sabemos que a Nintendo não se cansa de explorar suas marcas e a impressão que tive foi que se dependesse somente dele, o japonês já teria criado outra série.

Enfim, isso são apenas conjecturas e uma mostra de que o próprio Aonuma pode não ter se interessado muito em deixar o The Legend of Zelda para trás pode ser vista no seu belo comentário sobre sua ligação com o protagonista da série:

Quando comecei a criar jogos da série Zelda eu estava mais interessado nos inimigos do que no Link propriamente dito, mas enquanto eu estava fazendo o Twilight Princess, ouvia o tema no meu iPod enquanto caminhava de mãos dadas com meu filho e de repente comecei a chorar. Eu estava pensando em todos os terríveis desafios que o Link teria que passar no jogo e percebi que o Link era na verdade meu outro filho.

[via NintendoLife]

relacionados


Comentários