Meio Bit » Baú » Games » Para presidente da Eidos, Nintendo deveria liberar suas IPs para todas as plataformas

Para presidente da Eidos, Nintendo deveria liberar suas IPs para todas as plataformas

Ian Livingstone, presidente vitalício da Eidos volta a dizer que Mario e outras franquias da Nintendo deveriam ser multiplataforma

06/06/2013 às 12:15

Mario multiplataforma? I don't think so

Como eu disse antes, exclusividade é bom para o mercado de games, pois garante vantagens a uma ou outra plataforma e estimula a competitividade, pois títulos mais restritos que vendam bem podem significar a decisão entre esse ou aquele console por uma desenvolvedora. Mas segundo Ian Livingstone, presidente vitalício da Eidos a Nintendo deveria liberar suas valiosas IPs paraoutros consoles e dispositivos mobile.

Durante a abertura do evento Bristol Games Hub, Livingstone foi taxativo:

"A Nintendo deveria lançar suas IPs em todas as plataformas. Do contrário uma geração inteira de jovens não conhecerá seus games".

Err... que geração, sr. Livingstone? A mesma que consumiu 31 milhões de 3DS desde o lançamento (números de 31/03), sendo o portátil o console mais vendido durante a pré-venda da história?

Essa não é a primeira vez que ele alfineta a Nintendo. Livingstone já havia perguntado durante uma entrevista a Peter Molyneux que "se ele (Molyneux) fosse CEO da Nintendo não lançaria Mario para o iPad", ao que o controverso desenvolvedor confirmou. Ainda bem que ele não é, certo? 🙂

A Nintendo já enfrentou um questionamento desses internamente: em 2011 quando perceberam que a empresa fecharia no vermelho pela primeira vez em 30 anos, os acionistas em massa exigiram que suas IPs fossem lançadas para smartphones, de preferência para iOS. A resposta de Satoru Iwata foi enfática: "nem pensar".

"Se fizéssemos isso, deixaríamos de ser a Nintendo. Ter um grande time de desenvolvedores de hardware é nossa maior força. É dever da administração fazer uso dessa força".

O pior é que entra geração, sai geração, a Nintendo vai bem, a Nintendo vai mal, e esse assunto sempre vem à tona. Não é porque a Sega, outrora sua maior concorrente tenha se tornado uma softhouse que a casa do Mario fará a mesma coisa. Mesmo que a geração não seja tão vantajosa no mercado de consoles de mesa ela não irá desistir, afinal, há sempre os portáteis, setor onde ela NUNCA foi superada.

Fonte: The Escapist.

relacionados


Comentários