Meio Bit » Arquivos » Mobile » App do ano na categoria "passe longe": Setting Captives Free promete "cura gay" em até 60 dias

App do ano na categoria "passe longe": Setting Captives Free promete "cura gay" em até 60 dias

App religioso oferece curso para curar homossexuais em até 60 dias e é limado da App Store após pressão pública, mas ainda está disponível na Google Play

31/05/2013 às 10:06

gay-away-pill Às vezes a imbecilidade humana me surpreende. Mas se tem uma turma que não consegue mais me impressionar em nada são os fanáticos religiosos. Essa gente (gente?) é tão ridícula e curta de pensamento que se acha no direito de ditar os rumos dos outros e oferecer soluções mágicas para problemas inexistentes. Desses eu espero qualquer coisa, mas às vezes chego à conclusão de que vou morrer sem ver o quão longe eles podem ir.

Um dos assuntos mais recentes (e ridículos) é a tal da "cura gay", que foi inclusive apresentada como proposta pelo excelentíssimo senhor deputado João Campos (PMDB-GO) e é apoiada pelo nosso "querido" presidente da Comissão de Direitos Humanos, pastor Marcos Feliciano (aliás nosso país é uma piada mesmo: temos um racista e homofóbico na CDH e dois condenados na Comissão de Justiça, José Genoíno e João Paulo Cunha). Sua proposta visa derrubar a proibição de oferecer tratamento a homossexuais porque, na visão distorcida dele, "é evidente que eles tem um problema".

Mas tanto lá fora quanto aqui existem criaturas que acham estar fazendo um bem maior aplicando tortura psicológica nos outros através de culpa. Assim surgem aberrações como o app Setting Captives Free.

Essa coisinha aí

Esse app na verdade é uma espécie de "serviço de utilidade pública", o qual ministra vários "cursos" (eufemismo para lavagem cerebral) utilizando de preceitos da Bíblia para livrar as pessoas de seus vícios e fazê-los abraçar Jesus (desde que não seja por trás).

Existem alguns assuntos que são considerados problemas de saúde pública como abuso de drogas, mas lá no meio há o controverso "pureza sexual".

Parece piada, mas não é

O tal curso sobre sexualidade se chama "Door of Hope" e segundo fontes (eu que não vou instalar e poluir minha lista de aplicativos no Google), promete que o usuário poderá "se ver livre da homossexualidade" em até 60 dias. Palavras da instituição:

"Você pode ser libertado da escravidão da homossexualidade através do poder de Jesus Cristo e da cruz."

Óbvio, a reação foi intensa. Um grupo criou uma petição exigindo a retirada do aplicativo do iOS e do Google Play, alegando que ele viola os termos de uso de ambas lojas virtuais (e é verdade). Até o momento em que escrevo este texto ele já reuniu um total de 58 mil assinaturas e surtiu efeito: ele foi capado da lojinha da Apple, entretanto ainda pode ser encontrado na Google Play (Google it, não vou fazer propaganda), mas é questão de tempo para que suma também.

Ignorantes sempre existirão, o problema é quando damos poder à eles de ensinar e educar os demais. E sobre isso Neil deGrasse Tyson foi certeiro:

Fonte: PS.

relacionados


Comentários