Meio Bit » Baú » Indústria » Bug #1 do Ubuntu foi consertado, mas não comemore ainda…

Bug #1 do Ubuntu foi consertado, mas não comemore ainda…

lembram do Bug Número 1 do Ubuntu? Como? Não lembra nem do Ubuntu? Clique e leia, é divertido ver como a competição da Microsoft era boba em 2004.

30/05/2013 às 23:03

tux_in_redmond_gross

Muito, muito tempo atrás (2004, em Anos de Internet isso são quase 10 anos) a Canonical publicou em seu sistema de gerenciamento o primeiro bug da distro; imediatamente todo mundo replicou o famoso “Bug Número 1”:

“Microsoft tem a maioria do market share”

A resposta da comunidade foi entusiástica, nos anos seguintes muita gente usou a famosa frase “Ano do Linux” a sério e mesmo o MeioBit foi alvo de ameaças e profecias apocalípticas, teve gente dizendo que não duraríamos mais um ano, pois com a morte da Microsoft nós fecharíamos em seguida.

<inserir efeito de passagem de tempo>

Surgiram os PDAs, morreram os PDAs, surgiram os Smartphones, o Linux tentou várias vezes colocar um pé nesse mercado e só conseguiu quando se distanciou o bastante do sistema original para mudar de nome e não ser reconhecido como “Linux” por ninguém fora da comunidade. Hoje o Google controla o Android com mão de ferro, e está certo em fazê-lo.

No mundo dos PCs o Linux teve sua GRANDE chance nos netbooks, mas conseguiu atirar no próprio pé, perdeu mercado para o Windows, que passou a ser usado assim que netbooks com performance decente surgiram, e a categoria inteira morreu com uns 98% de marketshare da Microsoft.

O Desktop tem sua morte anunciada faz tempo, mas se e quando morrer, morrerá na mão da Microsoft. Mark Shuttleworth percebeu isso, e basicamente desistiu. Hoje ele fechou o bug, dando como resolvido e publicou um comentário no Launchpad da Canonical:

“A computação pessoal hoje é uma proposta muito mais ampla do que era em 2004: Telefones, tablets, wearables e outros dispositivos são parte do mix de nossas vidas digitais. De uma perspectiva competitiva, esse mercado mais amplo tem uma competição saudável, com iOS e Android representando uma fatia significativa.

Android pode não ser a minha ou a sua primeira escolha de Linux, mas é sem dúvida uma plataforma open source que oferece benefícios práticos e econômicos para usuários e indústria. Então nós temos competição e boa representação para o open source, na computação pessoal.

Mesmo tendo contribuído com uma pequena parte dessa mudança, acho que é importante para nós reconhecer que a mudança já ocorreu. Então da perspectiva do Ubuntu, o bug está encerrado”

Ou seja: Aos 78 do 3o tempo ele mudou as regras do jogo, só que na descrição do bug o próprio Shuttleworth diz com todas as letras:

“Microsoft has a majority market share in the new desktop PC marketplace”

Vamos nos ater então ao “mercado de PCs Desktop”. O que diz a Wikipedia?

derrotavergonhosadamicrosoft

Pois é, Mark, foi mal, mas não colou. Melhor reabrir o bug e deixar o pessoal continuar a calcular o Ano do Linux no Desktop como YEAR(NOW())+1.

Fonte: AT

relacionados


Comentários