Meio Bit » Baú » Demais assuntos » Cientistas conseguem extrair sangue de um mamute congelado há 10 mil anos

Cientistas conseguem extrair sangue de um mamute congelado há 10 mil anos

Restos de mamute congelado há pelo menos 10 mil anos continha sangue líquido - e renova esperanças em clonar o animal. Será?

30/05/2013 às 10:24

Wooly Mammoth

Bom, vamos do início: pesquisadores da Universidade Federal do Norte de Yakutsk encontraram durante uma expedição em agosto uma carcaça bem preservada de um mamute lanoso, espécie que viveu durante a Era do Gelo e foi extinta há pelo menos 10 mil anos, apesar de registros de populações isoladas terem resistido por mais 6 mil anos. Trata-se de uma fêmea que teria morrido com cerca de 60 anos e estava congelada no permafrost da ilha Maly Liakhovski, na costa norte da Sibéria. Os cientistas calculam que o espécime morreu entre 10 e 15 mil anos atrás.

Segundo Semyon Grigoriev, diretor do Centro de Mamutes da universidade e chefe da expedição, uma nova equipe estudou o animal no começo deste mês e constatou que o espécime estava em estado de conservação muito acima do normal, com parte de seus tecidos musculares ainda de coloração vermelha, como se estivessem frescos (?!?). O mais chocante foi ao perfurar o gelo no ventre do animal terem constatado que sangue muito escuro fluiu dele, o que é praticamente impossível considerando que o picolé de mamute estava a -10º Celsius na ocasião.

Amostra de sangue coletada do espécime

Segundo Grigoriev, as condições em que o mamute foi encontrado - ele afundou até a metade num lago, e a parte inferior estava muito mais preservada do que a superior, que teria sido parcialmente devorada por predadores - pode ter ajudado na conservação do sangue em estado líquido.

Agora os pesquisadores estão excitados com a possibilidade de a amostra permitir a clonagem desses animais há muito extintos. E aqui nós entramos com o disclaimer:

Não estou questionando se é verdade ou não a descoberta, isso a comunidade científica dirá. Mas alegaram que com esse sangue o processo de clonar um mamute seria possível. A pergunta é: para quê? Para saber se pode ser feito? Não sou totalmente contra o processo de clonagem de espécies existentes hoje para fins de estudo, mas trazer de volta um animal a um ambiente ao qual ele não é adaptado só vai acarretar em outra extinção. O André escreveu um artigo muito bom sobre esse assunto.

Enfim, mais respostas poderão ser obtidas quando uma equipe de pesquisadores de outros países chegar para estudar o animal no verão do hemisfério norte, entre julho e agosto. Estamos de olho.

Fonte: Ars Technica.

Leia mais sobre: , , , , .

relacionados


Comentários