Meio Bit » Baú » Games » Peter Molyneux sacaneia o deus de GODUS antes mesmo do lançamento

Peter Molyneux sacaneia o deus de GODUS antes mesmo do lançamento

Peter Molyneux não perde tempo e trolla o deus recém-empossado de GODUS: ele pode ser deposto por qualquer um (e perder inclusive sua participação nos lucros)

29/05/2013 às 12:15

GODUS

Como eu disse anteriormente, você pode esperar literalmente QUALQUER COISA de Peter Molyneux. Brian Henderson foi o vencedor do esforço conjunto em Curiosity, e muita gente criticou o jogo como mais uma trollada do careca maluco, em que muito esforço foi gasto por um prêmio duvidoso.

Teve uma charge sensacional que resumiu bem o sentimento de boa parte dos jogadores:

gogoni-charge

E para completar o festival de pegadinhas, Henderson mal pode se gabar de ser o deus em GODUS, pois segundo uma entrevista de Molyneux ao Wired, isso pode não durar.

Ele ao menos está gozando de uma certa fama: ele ganhou mais de mil seguidores no Twitter (e já há uma paródia dele hilária), já deu entrevistas e até recebeu uma oferenda, entregue na 22Cans e endereçada à ele. Mas apesar de ser um deus, ele não será onipotente.

"Ele não pode expulsar todos do jogo", disse Molyneux. "Ele não pode simplesmente decidir deletar todos os jogadores. Esses poderes são limitados em função de manter o balanço do game. Algumas das decisões a ser tomadas são morais, outras territoriais".

E mais: "Seu reino durará por um certo período de tempo... e ele pode ser destronado". Molyneux não entrou em detalhes, mas deu a entender que qualquer um no game pode reclamar o posto de Henderson - e seu salário.

Henderson, ao saber dessa "mudança de planos", avisou que estará preparado caso alguém tente derrubá-lo, e diz: "é melhor virem com tudo o que têm". Isso pode ser divertido - mas há o potencial do game virar uma "caça ao deus", já que há dinheiro envolvido.

Famoso por prometer o mundo e não entregar, Molyneux com certeza atraiu a atenção da mídia. Resta saber se ele vai cumprir tudo o que está falando - mas se me permitem a sinceridade, é do Molyneux que estamos falando, é óbvio que 50% do que ele fala não estará em GODUS.

Fonte: Wired.

relacionados


Comentários