Meio Bit » Baú » Indústria » Lançado o Visual Studio 2008

Lançado o Visual Studio 2008

21/11/2007 às 14:00

y1p0_A1xE0qJ4wh_OyHOdnxRwebzxIIbMKgkYR6h4saFTjz2TOH_SgBhnetiU7FSRl8Y_3Ut7jfqf0

Hoje foi disponibilizada a versão final do primeiro dos três produtos cuja data oficial de lançamento é dia 27/02/2008 : O Visual Studio 2008.

O Visual Studio 2008 traz consigo o lançamento do Framework .NET 3.5, formando os dois um belo conjunto para desenvolvimento de software. A principal novidade do Visual Studio 2008 está ligada aos novos compiladores : C# 3.0 e VB 9.0. Estes novos compiladores possibilitam do surgimento o Linq.

As mudanças realizadas no núcleo do Framework .NET, porém, foram mínimas. A MS IL permanece a mesma, pouca coisa mudou e em geral foram adições. Neste caso, como o Framework consegue suportar algo tão diferente como o Linq ?

Simples : Devido aos compiladores. As novas versões dos compiladores passaram a dar suporte ao Linq e transformar sua síntaxe na velha MS IL de sempre. Alguns testes birutas interessantes já foram feitos mostrando que aplicações compiladas no Framework 3.5 podem rodar, em certos casos, em máquinas que possuem apenas o Framework 2.0, já que a MS IL é a mesma, sendo necessário levar apenas algumas (poucas mesmo) DLLs complementares, mas isso já é de praxe no framework.

Mas afinal o que é o Linq ?

O Linq é uma nova síntaxe que permite que façamos o acesso a coleções de objetos em uma escrita que guarda muitas semelhanças com uma query SQL (para quem duvidava, podem desengavetar o Clipper e o FoxPro! 🙂 . Desta form o Linq permite que objetos sejam manipulados de forma mais semelhante a conjuntos de dados mas também abre espaço para o grande sonho de muitos desenvolvedores : manipular dados como conjuntos de objetos.

Há bastante tempo a Microsoft prometeu o lançamento do Object Spaces, um recurso para permitir esta tão desejada manipulação. O Object Spaces era esperado na versão 2.0 do .NET, mas não veio. Por outro lado, desenvolvedores Java já estavam há um bom tempo habituados com o Hibernate, um framework de mapeamento objeto/relacional para este ambiente.

O atraso A ligeira demora no surgimento de um bom recurso de mapeamento objeto/relacional fez com que o NHibernate - o Hibernate portado para ambiente .NET - conquistasse os desenvolvedores.

Alguns desenvolvedores ficaram realmente apaixonados pelo mapeamento objeto/relacional e fazem questão de utiliza-lo amplamente. Outros, nem tanto. Definitivamente faço parte do 2o conjunto. Demonstrei em um artigo sobre desenvolvimento em camadas e um vídeo sobre desenvolvimento web em camadas a forma como é possível ter produtividade na criação e manutenção de aplicações independentemente do mapeamento objeto/relacional. Porém dai a demonstrar se o mapeamento objeto/relacional tem ou não perdas de performance e produtividade - o que sempre foi uma incógnita, é outra história.

Mas o Linq por si só é uma sintaxe e não um framework de mapeamento objeto/relacional completo. Então... cadê o resto ?

Na própria ferramenta do Visual Studio 2008 encontramos elementos chamados "Linq to SQL" para serem adicionados ao projeto e que geram arquivos .dbml. Desta forma podemos graficamente mapear elementos da base de dados para classes em nossa aplicação.

Esse é o primeiro passo. Mas as classes da aplicação não devem espelhar diretamente a base de dados. Afinal, banco é banco, modelo de classes é modelo de classes e o mapeamento é feito para mapear (que constatação mais óbvia !). Eis que o Linq e o Linq to SQL é apenas o começo, surge então o Entity Framework, um novo conjunto de recursos adicionados ao ADO.NET (que em sua fase beta era chamado de ADO.NETvNext). SNAG-0154

O Entity Framework possibilita que o banco relacional seja criado seguindo uma modelagem de entidade/relacionamento enquanto que o modelo de classes seja criado seguindo um modelo UML, então o Entity Framework aparece no meio e interliga os dois. Simples, não ? Tão simples quanto arrastar e soltar graficamente (ao lado você vê um modelo de classes gerado a partir do banco, ainda sem personalizações - clique na imagem para ampliar)

Não existe ainda certeza sobre se o Entity Framework está saindo agora com o Visual Studio ou se vai demorar um pouco mais, mas a impressão é que não passa de 27/02, já que em alumas apresentações (vale a pena assistir) o Entity Framework é apresentado como recurso do SQL Server 2008.

Com estes novos recursos, ficamos então com duas (sendo bem resumido) formas de desenhar a arquitetura de acesso a dados no framework : Utilizando mapeamento objeto/relacional ou utilizando o método tradicional. O próximo passo é começarem a surgir análises comparativas referentes a estes dois métodos.

É interessante ainda observar que o SQL Server 2008, 2o produto com mesma data de lançamento - 27/02/08 - promete a possibilidade de armazenar e manipular facilmente qualquer coisa na base de dados (já imaginou guardar sua sogra na base de dados ?), portanto será uma grande junção de banco e ambiente de desenvolvimento.

Mas o Linq, Linq to SQL e Entity Framework são apenas algumas das principais novidades do Visual Studio 2008. Veja outras :

Inteface de desenvolvimento melhorada

A interface de desenvolvimento web, por exemplo, ficou muito melhor para os designers. O Visual Studio não vai mais destruir o código dos designers como fazia antes (lembram do debate no artigo "Onde estão e para onde vão os designers ?")

Além disso o MS Ajax e MS Ajax Toolkit foi completamente integrado na interface web do Visual Studio, o que nos trouxe boas surpresas, não só para nós, mas também para os desenvolvedores do Ajax Toolkit, que chegaram a se enrolar um pouco para tornar os objetos compatíveis com a nova interface.

Integração com o Framework 3.0

O Visual Studio 2008 vem totalmente integrado ao WPF, WCF e WF, desta forma não precisamos mais utilizar extensões separadas para o desenvolvimento com estas tecnologias, o que é um grande avanço.

Mas não se engane quanto ao WPF : O Visual Studio é para desenvolvedores, então o WPF ainda é focado para desenvolvedores. Para designers deve-se utilizar o Expression Blend. Veja no vídeo abaixo uma mini-demonstração do Expression Blend :

Veja também outros vídeos sobre as demais tecnologias

Código fonte do Framework disponível

Uma das grandes novidades do Framework 3.5 e Visual Studio 2008 é não só a liberação do código fonte do Framework .NET, mas também sua integração de depuração no Visual Studio 2008. Ao depurar uma aplicação você poderá facilmente transitar entre o seu código fonte e o código fonte do Framework

Veja as imagens abaixo, do blog do ScottGu, demonstrando isso (clique para ampliar) :

step4

step5

Multi-Targeting

O Visual Studio 2008 passou a gerar aplicações para todos os frameworks posteriores ao 2.0 (temos o 2.0, 3.0 e 3.5), demonstrando assim a forma como o framework encontra-se cada vez mais íntegro, com poucas mudanças e muitas adições entre uma versão e outra.

Melhorias no ambiente web

Neste ponto temos melhorias tanto na ferramenta como nos recursos do framework em si, tal como nested master pages, suporte amplo ao CSS e debug de javascript, novo objeto ListView, novo objeto LinqDataSource, integração com o MS Ajax (que agora é parte integrante do framework 3.5) e Ajax toolkit, e muito mais.

Veja vídeos com alguns dos novos recursos

Junto com o lançamento do Visual Studio e do Framework 3.5 surgem vários recursos novos para os desenvolvedores, já adaptados ao ambiente do 3.5 :P2P_Toolbox

Code4FunDevKit : Um kit de ferramentas bem interessante para os desenvolvedores, incluindo alguns objetos gerenciados de acesso a API's do Windows Vista

Code4FunVistaP2PKit : Um kit de ferramentas para construção de aplicações P2P no Windows Vista

GDK_Image1 DarkGDK Game Creators : Um kit de ferramentas para construção de jogos através do Visual C++ Express 2008. A imagem a esquerda mostra o kit em ação, clique para ampliar, fica bem melhor.

Aqueles que são assinantes MSDN podem baixar o VS 2008 do MSDN, aqueles que não são podem baixar as versões Express do Visual Studio 2008, que são gratuitas e permitem que você desenvolva os softwares que desejar, compile os comercialize da forma que desejar

Não deixem de conferir também o post do ScottGu sobre o Visual Studio 2008. Para quem desejar aprender mais, já existem muitos livros disponíveis sobre estas novas tecnologias. Cuidado, porém, com treinamentos. Todo treinamento precisa ser no mínimo do Framework 2.0, sendo os mais avançados já abordando o framework 3.0 e 3.5, porém ainda existe muita confusão sobre isso nas empresas de treinamento.

Para aqueles que desejarem conhecer mais sobre estas tecnologias, saibam que meus eventos já agendados serão feitos com as novas ferramentas, ou seja, 24/11 em Vila Maria/SP, 28/11 na UFF/Niterói, 08/12 e 13/12 na Tijuca/RJ, todos abertos ao público, gratuitos. Mais detalhes logo em meu blog ou por e-mail. Também estou a disposição de qualquer universidade que deseje uma palestra sobre o tema, sem custo algum.

relacionados


Comentários