Meio Bit » Baú » Internet » O fim do plano de negócio?

O fim do plano de negócio?

12/11/2007 às 14:23

No dia 10 de novembro foi realizado no Espaço Gafanhoto o 1o. StartupCamp, um evento que juntou investidores e empreendedores da Internet brasileira. O evento foi dividido em dois momentos: pela manhã, uma série de palestras que trataram do tema empreendedorismo profissional e, à tarde, uma desconferência para divulgar e conhecer idéias que estão sendo desenvolvidas no Brasil.

Esse evento serviu para confirmar um pensamento que eu já vinha desenvolvendo: o plano de negócio acabou! Pelo menos, nos moldes utópicos da Internet pré-bolha... No final do século passado, o mercado de tecnologia era a menina dos olhos dos investidores. Nessa época, qualquer indivíduo capaz de elaborar um plano de negócio, com pelo menos 3 páginas e alguns gráficos gerados no Excel, conseguia arrancar alguns milhões para desenvolver a idéia, por mais absurda que fosse! Muito dinheiro foi investido em idéias sem pé nem cabeça, baseadas em sonhos fabulosos que não possuiam nenhum modelo sustentável. O resultado não poderia diferente, num determinado dia de chuva torrencial os investidores perceberam que tinham colocado dinheiro em empresas que não valiam tanto (algumas não valiam nada mesmo!). Foi aí que a bolha estourou. O valor das ações das empresas de tecnologia caiu bruscamente. Empresas avaliadas em milhões, de repente, valiam tanto quanto um zero à esquerda. Muita gente perdeu dinheiro, e muito!

Novamente, estamos atravessando um momento favorável para a criação de novas empresas (startups). O conjunto de novos padrões técnicos e comportamentais, rotulado de "Web 2.0", está atraindo novamente a atenção dos investidores. Na gringolândia tem muito dinheiro correndo. Alguns analistas já apregoam que uma nova bolha está se formando. Talvez isso seja verdade, mas o momento ainda é oportuno conseguir o dinheiro necessário para tirar boas idéias do papel.

Na verdade, o plano de negócio ainda existe, mas tem uma função diferente daquela usada há alguns anos. Antes da bolha, os planos de negócio eram usados para seduzir os investidores e convencê-los que eles poderiam obter excelentes resultados em pouquíssimo tempo, baseando-se em projeções fictícias. Isso não funciona mais! O dinheiro está mais escasso (especialmente na terra brasilis) e os investidores mais seletivos.

Como conseguir dinheiro para transformar sua idéia em negócio

O plano de negócio ainda é importante, pois traduz as idéias dos empreendedores em uma linguagem que os investidores entendem, mas isso não é suficiente na maioria dos casos. Obter investimentos somente com uma idéia escrita em uma folha de papel ficou mais difícil. Então, como começar? Nesse post coloco algumas impressões de investidores brasileiros colhidas durante o 1o. StartupCamp.

Um investidor verá menos risco no empreendimento caso ele já tenha provado na prática a sua viabilidade (mesmo que em estágio inicial). Logo, o caminho é arregaçar as mangas e colocar a mão na massa! Precisa de dinheiro? Comece investindo o seu próprio, isso chama-se Bootstrapping! Começar o empreendimento usando recursos próprios é a maior prova de você realmente está convencido de que a idéia é boa. Essa atitude ajuda a convencer os investidores que você está disposto a pagar qualquer preço para fazer o negócio acontecer! Alguns empreendimentos de sucesso e outros de muito sucesso começaram com uma boa oportunidade e pouquíssimo dinheiro dos empreendedores. Em alguns casos, é necessário vender o próprio patrimônio para fazer o caixa inicial do novo negócio. Essa é a maior prova do espírito empreendedor. Se o empreendedor não tiver a coragem necessária para inverstir na sua própria idéia, quem investirá?

Os investidores sentem-se mais confortáveis quando o empreendedor está disposto a se doar de corpo e alma ao novo negócio. Empreendedores part-time não são desejáveis. Se você está preso a outras atividades, comece a planejar uma forma de quebrar os vínculos para se dedicar ao seu empreendimento. Dedicar-se a várias frentes simultaneamente pode comprometer os resultados obtidos, portanto esteja disposto a pular de cabeça no negócio para fazê-lo acontecer. O risco é alto, mas o medo do fracasso deve ser superado. Aliás, para empreendedores verdadeiros não existem fracassos! Na verdade, o fracasso pode ser saudável, desde que venha acompanhado de algum aprendizado.

Tem uma idéia brilhante? Quer mudar o mundo? Então, comece a realizá-la antes de ir em busca de um investidor. Se a idéia for realmente boa, o investidor irá atrás de você. Comece com um bom plano de negócios, mesmo que ele não seja suficiente para garantir o investimento, ele ainda é necessário e irá ajudá-lo a direcionar os esforços corretamente. Mãos à obra...

relacionados


Comentários