Meio Bit » Baú » Miscelâneas » Golfinhos treinados pela marinha norte-americana encontram torpedo do século 19

Golfinhos treinados pela marinha norte-americana encontram torpedo do século 19

Golfinhos treinados encontram raro torpedo produzido entre 1875 e 1889 próximo à costa da Califórnia

21/05/2013 às 10:56

Howell torpedo

Esta é uma história bem curiosa, dados todos os fatores envolvidos. Se bem que o trabalho de pesquisa submarina vira e mexe encontra objetos estranhos no fundo do mar, inclusive explosivos. Ele foi encontrado próximo à costa da Califórnia por dois soldados bem dedicados. Seus nomes: Ten e Spetz, dois dos vários golfinhos nariz-de-garrafa que a Marinha treina para encontrar objetos submersos, como minas e outros explosivos.

Só que dessa vez achavam um torpedo diferente: era um Howell, o primeiro equipado com auto-propulsão fabricado pelos americanos. Feito de latão e com pouco mais de três metros é considirado raríssimo, já que apenas cinquenta foram produzidos entre 1870 e 1899, e o único sobrevivente é o que abre o post, exposto no Naval Undersea Museum em Washington. Ele foi revolucionário porque não deixava rastro sobre a água, o que era essencial num ataque surpresa. A Howell encerrou a produção quando sua concorrente, a Whitehead, apresentou um modelo melhor, entretanto a companhia nunca se recuperou.

Agora um segundo modelo foi encontrado por dois golfinhos do Esquadrão de Mamíferos Marinhos do Pacífico do Centro de Sistemas Naval e Espacial da Marinha dos Estados Unidos (ufa!).

"Soldado Flipper se apresentando, senhor!"

Apesar de parecer estranho esse programa de treinamento não é novo, ele começou na Guerra Fria, tanto americanos quanto soviéticos empregaram o animal. Os Estados Unidos testaram cerca de 19 espécies, desde tubarões até aves marinhas para determinar qual espécie era a ideal para ajudar no desenvolvimento de novos submarinos e armas, além de ajudar na detecção de objetos no fundo do mar. O golfinho nariz-de-garrafa e o leão-marinho da Califórnia foram os eleitos. Isso em 1960.

Como golfinhos possuem um sonar muito bom, o treinamento consiste em soltar vários objetos de tamanhos variados em uma região com pouca visibilidade. O golfinho é estimulado a encontrá-los e quando o faz, ele volta até o barco e dá um "tapa" com o focinho na popa do barco. Caso não encontre nada, ele bate na proa. Foi o que Ten fez. Entretanto os militares só se convenceram que havia algo quando seu companheiro Spetz fez a mesma coisa.

O torpedo, quebrado em duas partes e com a numeração "USN No. 24" foi cuidadosamente levado para Washington, onde será limpo, restaurado e exposto ao lado do irmão. Já Ten e Spetz devem ter ganho uma boa recompensa em comida.

Fonte: DM.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários