Meio Bit » Baú » Mobile » Porque eu vou partir para o 4G

Porque eu vou partir para o 4G

Por que migrarei para um plano 4G?

20/05/2013 às 12:08

Ultimamente muito se fala sobre a quarta geração da tecnologia móvel chegando ao Brasil, principalmente com os prazos estabelecidos pela nossa Agência Nacional de Telecomunicações para que todas sedes e subsedes da Copa do Mundo possuam a tecnologia em funcionamento até o final deste ano. E existem também aqueles que falam que não vale a pena aderir a um plano 4G agora, falam que o preço não vai compensar os benefícios oferecidos pelas operadoras e que o fato de ter que trocar de aparelho para poder usar a tecnologia é um grande problema.

4g_lte_logo

O LTE (Long Term Evolution, Evolução de Longo Termo, em tradução livre), demanda a instalação de novas antenas, não apenas o reaproveitamento das atuais. Isso não acontece rápido e também não é barato. Outro complicador para as operadoras é o fato de usarmos no Brasil uma frequência alta, de 2,5 GHz; o que faz com que o alcance seja menor do que do que o GSM e o 3G, que usam frequências menores, ou seja, no mesmo espaço serão necessários mais antenas para que o 4G não fique com buracos de cobertura e para que a velocidade da conexão não oscile tanto. Seria muito mais fácil usar a frequência 700 MHz (usada nos States), porém essa faixa de frequência no Brasil ainda está ocupada pela boa e velha TV analógica.

Vou dar uma passada pelos prós e contras de contratar essa tecnologia, e espero que no processo consiga tirar algumas dúvidas que ainda possam surgir. Essas informações são baseadas na opinião desse que vos fala, que pode não ser a mais correta, mas tentarei ser sensato.

Prós

Velocidade: Hoje entendemos como dois mundos separados a conexão banda larga fixa e a conexão móvel. Muitos não usam a maioria dos recursos do seu celular pois ficam reféns da rede wireless no trabalho ou em casa. É compreensível esse comportamento quando observamos a qualidade do nosso 3G atual, onde o padrão médio de velocidade entre as operadoras gira em torno de 1 Mb/s. O 4G, por outro lado, já promete uma velocidade inicial dez vezes mais rápida que isso, navegando em média 10 Mb/s, e sabemos que pode chegar até a inimaginável velocidade de 100 Mb/s, que hoje pouquíssimas pessoas atingem, mesmo na fixa. É importante salientar que mesmo nos países de primeiro mundo, que já trabalham com o LTE há anos, as operadores oferecem velocidades médias de no máximo 20 Mb/s, no Japão, por exemplo, a velocidade média é de apenas 7 Mb/s. O potencial do smartphone e do tablet são multiplicados quando atrelados a uma internet dessas, principalmente a parte do streaming em alta definição, a videochamada também com qualidade melhorada e até mesmo nos jogos online. Talvez no começo os principais atrativos sejam vistos apenas pelos high users, mas quem sabe que tipos de funcionalidades e aplicativos podem surgir a partir dessa parceria de alta velocidade e mobilidade?

Exclusividade: Sabemos que, pelo menos no começo, você vai utilizar a rede 4G praticamente sozinho. Toda aquela infraestrutura montada, equipamentos novinhos, bem calibrados, testados, tudo só pra você. Foram feitos testes do 4G em todas cidades sede da Copa das Confederações que já possuem a tecnologia desde o dia 30 de abril (pra quem não sabe: Rio de Janeiro, Recife, Belo Horizonte, Brasília, Salvador, Fortaleza e São Paulo), e alguns desses testes atingiram velocidades de 30, 40 e até 50 Mb/s. Ou seja, tenha um aparelho e um plano compatível e esteja no céu. Acredito que o 4G ainda demore para se popularizar no nível do 3G hoje. Talvez demore alguns anos até as operadoras zerarem os gastos que tiveram com a instalação dos equipamentos e os fabricantes lancem modelos mais em conta compatíveis com o 4G.

Contras

Preço do serviço: Como dito anteriormente, é lógico que a princípio o preço cobrado pelas operadoras para disponibilizar a tecnologia será maior do que é cobrado hoje pelo 3G. Tanto por causa dos milhões investidos em infraestrutura como também pelo simples fato de ser uma tecnologia nova, com uma alta demanda. Mas pra quem já está acostumado a pagar por planos pós pagos para ter uma velocidade maior (3G Plus da Vivo/3G Maxx da Claro) ou para ter franquias maiores de utilização, acredito que não vai sentir tanto o impacto da mudança para o 4G. O plano mínimo que contempla um pacote básico de ligações, SMS e uma franquia razoável na velocidade 4G deverá custar uma média de R$ 150 mensais. Caro para quem paga 50 centavos por dia para usar o nosso capenga 3G com franquias mínimas de navegação, mas acessível para quem usa isso para o trabalho e precisa de velocidades altas. No caso dos pacotes 4G para o pen modem, podem esperar pacotes com franquias interessantes e valores menores de R$100 mensais, o que se torna atrativo, caso você de fato consiga navegar com uma velocidade de 10 Mb/s em qualquer lugar da cidade.

Preços dos aparelhos: Esse é relativo. A nova geração dos smartphones das principais marcas já vem quase toda preparada para o nosso 4G, então se você troca de aparelho anualmente ou estava pensando em trocar recentemente por um top de linha, provavelmente acabaria optando por um aparelho compatível com a tecnologia, querendo usá-la ou não. Dentro do portfólio homologado pela ANATEL no Brasil estão os modelos Galaxy Express, Galaxy SIII LTE e Galaxy S4 with 4G da Samsung, o Razr HD da Motorola, o Optimus G e Optimus F5 da LG, o Xperia ZQ/ZL da Sony, o Z10 da Blackberry e os Lumias 820 e 920 da Nokia. Fica de fora o nosso querido iPhone 5, que por trabalhar no 4G apenas na frequência de 700 MHz, não vai ser compatível com o 4G brazuca. Hoje, se você procurar direitinho, já encontra o Razr HD por aí por pouco mais de R$ 1.000,00; assim como o Lumia 820, que também está mais ou menos nesse valor. Os modelos da Samsung, LG e Sony ainda estão mais para R$ 2.000,00, mas valem o investimento, porque carregam no pacote processadores poderosos, telas grandes e com boa resolução, câmeras excelentes e boa memória interna. Nesse caso vale a pena dar uma olhada nas operadoras que fornecem subsídios nos aparelhos na aquisição dos planos 4G. Já que você já vai ter que arcar com o custo mensal do plano 4G, por que não aproveitar esse fato para conseguir um desconto na operadora?

Cobertura: Esse será, no começo, o maior obstáculo para quem está disposto a pagar o plano e já tem o aparelho compatível. Se você não mora onde as seleções mundiais vem mostrar todo o esplendor do seu futebol, pode se contentar com o 3G por pelo menos mais um ano, ou mais. O cronograma da instalação do 4G, depois das cidades sede e subsede das Copas, vai visar, logicamente, as cidades com maior número de habitantes, completando seu ciclo e chegando no interior, em cidades com mais de 100 mil habitantes, somente depois de dezembro de 2016, pelas projeções das operadoras e da ANATEL.

Considerações finais

O 4G vai valer a pena. O problema é que para isso acontecer você, a princípio, terá que contar com uma série de fatores positivos para conseguir usar essa tecnologia, assim como acontece em qualquer outra tecnologia nova que é lançada no mercado. Você pode ter o dinheiro para contratar o plano, ter o aparelho novinho 4G em mãos e as operadoras te decepcionarem por demorarem para disponibilizar o serviço na sua cidade, ou até mesmo no seu bairro, se esse for distante dos estádios de futebol. Ou você pode amar o iPhone, que por enquanto não vai navegar mais rápido, por mais que você chore e implore.

Mas você, que mora do ladinho do Maraca, tem seu S4 novinho em mãos, e tem uma grana disponível para assinar um plano de celular mensal: vá em frente. Você vai sentir a diferença no uso do seu smartphone, nunca mais você vai ter que esperar um vídeo do YouTube carregar, vai poder usar o Netflix sem dó nem piedade, fazer videochamadas via Skype para outro lado do mundo e ver seu parente querido em tempo real ou jogar aquele MMORPG com gráficos lá em cima e não morrer pro boss no meio da quest por causa do lag. Espere algumas intermitências de sinal, é provável que eventualmente ele acabe voltando pro 3G por alguns períodos de tempo, mas quando no 4G, será uma nova vida.

Resumindo, o 4G vale a pena pra quem realmente utiliza a internet no celular. Sua mãe que começou a ver receitas e checar os e-mails ontem talvez continue satisfeita no 3G por mais alguns anos, mas você provavelmente ficará irritado em breve caso não mude pro 4G, pois vão começar a pipocar aplicativos e serviços que demandarão essa tecnologia para funcionar. E você não vai querer ficar de fora disso! 😉

Leia mais sobre: .

relacionados


Comentários