Meio Bit » Baú » Indústria » Perdas e ganhos

Perdas e ganhos

01/11/2007 às 10:57

Durante este último mês, várias empresas divulgaram seus balanços trimestrais. Pouca gente por aqui notou, mas quem é mais "antenado" no mercado teve ótimos dados para analisar.

A Intel teve faturamento recorde: US$ 10,1 bilhões, 15% superior ao mesmo período do ano passado, com lucro operacional de US$ 2,2 bi, representando um aumento de 64%. A venda de dois milhões de chips "Quad Core" ajudou, juntamente com as memórias flash ( utilizadas em tocadores de mp3 e diversos dispositivos embarcados ), que saíram das fábricas como pãozinho quente.

Com sua estratégia "tick-tock", ou seja, a cada dois anos inserir uma uma inovação ou no processo produtivo ou na arquitetura dos processadores, a empresa parece ter encontrado uma forma de tomar de volta o mercado perdido para a rival AMD, desde o lançamento do Athlon. Agora em novembro já devem estar disponíveis os Penryn de 45nm e o processo de 32nm já foi demonstrado. Some-se a isso iniciativas como o desenvolvimento de novas arquiteturas voltadas a sistemas de baixo custo e aí temos muitos bons motivos para os acionistas estarem rindo à toa.

Já a AMD, apesar de também ter batido recorde de faturamento ( US$ 1,6 bi, 18% maior que o segundo trimestre do ano ), teve um prejuízo líquido de US$ 396 mi. E o que é pior: foi o terceiro resultado vermelho consecutivo. A boa notícia é que o prejuízo vem diminuindo ( foram US$ 611 mi no primeiro trimestre e US$ 600 mi no segundo ).

Com a ( agora sua divisão ) ATI dando lucro e lançando novos produtos, os ótimos processadores para o mercado embarcado, além dos chips "Triple Core" é possível que o próximo ano seja bem melhor para a empresa. Mas com o processo de 45nm ficando pronto só em meados de 2008, vai ser difícil acompanhar o ritmo da Intel. Voltando um pouco no tempo, um pouco antes do lançamento do Athlon, a AMD era vista como uma fornecedora de segunda linha de processadores... talvez consiga surpreender a todos novamente.

O pessoal do pomar mostrou os resultados do seu último trimestre fiscal, que fechou dia 29 de setembro: nada menos que US$ 904 mi de lucro líquido ( US$ 6.22 bi de faturamento ), um aumento de 67% em relação ao período anterior. Foram mais de 1 milhão de iPhones e e 10 milhões de iPods. Os Macs nunca venderam tanto: 2.16 milhões de unidades. Jobs deve dar uma risadinha irônica toda noite e dizer baixinho: "... durma bem, Sculley...".

Para finalizar, os números da Microsoft foram os mais impressionantes desde 1999. As vendas do Windows Vista e do Halo 3 puxaram o faturamento para incríveis US$ 13,76 bi. De "brinde", Redmond viu ainda seu console Xbox 360 ultrapassar o até então imbatível Wii: foram 527 mil contra 501 mil. Não é à toa que costumam chamar a empresa pelo carinhoso apelido de "M$".

relacionados


Comentários