Meio Bit » Baú » Hardware » Placas de vídeo: seja um consumidor esperto, não um pato

Placas de vídeo: seja um consumidor esperto, não um pato

24/10/2007 às 22:09

Quem gosta de hardware e games provavelmente está de olho na sua próxima placa de vídeo. O PC Gamer típico normalmente é mais instruído sobre o hardware que usa do que um usuário de consoles, o gamer plug-and-play. Ainda assim, muitos caem na tentação e compram equipamentos ainda na primeira geração.

O DirectX 10 trouxe várias inovações e modificações na forma de exibir gráficos 3D em tempo real. E várias delas são especificações não apenas de software, mas de hardware. Uma unidade de processamento gráfico compatível precisa seguir uma série de padrões e isso acaba resultando em mais eficiência na execução do código.

Mas a indústria fez uma pegadinha com os consumidores: o hardware compatível estava disponível MUITO tempo antes de haver títulos que fizessem uso dele. O exagero do marketing focou bastante na idéia de jogos realistas com DirectX 10 e melhorias significativas de performance do DirectX 9, por algo entre 400 e 600 dólares. Muitos compraram e depois fizeram a pergunta: mas os jogos que eu tenho hoje fazem uso desse poder todo?

Vários meses depois, apareceram, a conta-gotas, jogos com capacidade para DirectX 10. Praticamente 1 ano depois é que há uma quantidade decente de jogos, mas ainda não há volume ou melhoria de qualidade que justifique um upgrade de 300-500 dólares. E repare nesse detalhe: quem esperou o lançamento dos primeiros jogos, economizou 100 dólares ou mais.

Essa prática é conhecida como "premium price". Os fabricantes lançam um produto por um preço inflado que cai gradualmente, atingindo mais e mais consumidores. E isso é normalmente feito com a introdução do mesmo equipamento, com velocidades ligeiramente mais altas. A placa de vídeo que custava 600 dólares com clock de 700 Mhz passa a custar 500 dólares e em seu lugar, a mesma placa, com clock de 800 Mhz, com preço mais elevado. A idéia é sempre ter um modelo de ponta à venda.

Observe os preços de 4 modelos (preços em dólares):

eVGA geForce 8800 GTS 320MB - $280 (melhor custo x benefício)
eVGA geForce 8800 GTS 640MB - $370 (mais memória não significa mais performance)
eVGA geForce 8800 GTX 768MB - $535 (ela já custou mais de $600,00)
eVGA geForce 8800 Ultra 768MB - $660 (modelo para trouxas entusiastas endinheirados)

É preferível comprar o modelo GTS e trocá-lo em 2 anos, do que adquirir o GTX e trocá-lo em 3 ou 4 anos. O motivo é bastante simples: o modelo básico em Outubro de 2009 terá uma performance superior a geForce 8800 Ultra. E caro leitor, mais uma coisa: a memória não faz tanta diferença assim, se os jogos não fazem uso dela. O que mais importa é chip e não a quantidade de memória.

Uma prova disso é que em Outubro de 2005, o supra-sumo da nVidia era a geForce 7800 GTX Extreme 256MB, de acordo com os VGA Charts de 2005 do Tomshardware. Nos VGA Charts 2007, ela ainda está lá. O que já foi o top de linha da nVidia, perde feio para o modelo 8800 GTS 320MB, com performance 150% melhor.

Fica aí a dica para quem está pensando em presentear um computador ou um upgrade para o Natal de 2007. Leitor do Meiobit é consumidor esperto e não um pato. 😉

Fontes: Pricewatch - Video Cards, Newegg, Tomshardware

relacionados


Comentários