Meio Bit » Baú » Games » Guerra de consoles é ruim para o mercado

Guerra de consoles é ruim para o mercado

24/10/2007 às 16:44

Há alguns meses eu escrevi aqui no Meio Bit sobre a declaração de Denis Dyack acerca da unificação dos consoles de videogames. O asunto é um tanto polêmico e na época gerou alguns comentários defendendo ambos os lados. Quem se pronunciou sobre o assunto na semana passada foi Gerhard Florin, vice-presidente executivo da Electronic Arts.

Florin acredita que uma plataforma única seria melhor para todos e espera que isso aconteça em no máximo 15 anos. Para o executivo, a solução seria algo como um set-top box, onde o jogador baixaria o game da internet. Para a EA, a maioria dos jogadores não se importam com a marca de seus consoles e se pensarmos nos desenvolvedores, a unificação faz muito sentido. Um exemplo é a própria EA, que hoje produz games para 14 plataformas diferentes.

E em entrevista recente Denis Dyack voltou a falar sobre o assunto e concordou com os comentários feitos por Florin. Dyack disse ainda que os videogames tem muita capacidade de processamento e se tornaram objetos multi-tarefas, o que acaba dificultando a vida dos produtores. Segundo o presidente da Silicon Knights, o formato unificado seria decidido através de um consórcio e levaria a jogos mais baratos, já que as produtoras não teriam que se preocupar se determinado console vende mais que outro, já que atingiriam todo o mercado.

Portanto fanboys, preparem-se! Se os executivos das grandes empresas estiverem corretos, em alguns anos vocês terão que arrumar outra ocupação, quem sabe discutirem sobre qual cor é mais bonita.

[via BBC News e GameDaily]

relacionados


Comentários