Meio Bit » Baú » Indústria » Isso sim é Linux embarcado!

Isso sim é Linux embarcado!

17/10/2007 às 4:55

Há muitos e muitos anos, quando ainda era jovem e não conhecia a economia de Omeprazol que um suporte 24/7 "in loco" proporciona, um dos meus passatempos prediletos era montar meus próprios micros. Até pouco tempo, ainda tinha meu primeiro Athlon por aqui...

Naquela época, placas Abit, Asus e Soyo eram minhas prediletas. Daí veio a falta de tempo, o bendito ( mesmo ) suporte e a preferência da Asus pelos laptops... abandonei aquela vida.

Mas semana passada li algo que me motivou a montar um micro do zero ( um "PC Frank", como diria nosso saudoso Ricardo ): a Asus lançou a placa-mãe P5E3 Deluxe. Por trás do nome pomposo, há uma jóia do design, utilizando o novo chipset X38 da Intel, com suporte aos Core 2 Quad e até 1600MHz de FSB, memórias DDR3 1800MHz, dois slots PCI Express 2.0 x16 suportanto ATI Crossfire, rede WiFi 802.11n e um novo sistema de gerenciamento de energia via hardware.

Só essas características técnicas já fariam qualquer um ficar interessado ( e o visual não fica atrás, com o belo "heat pipe" de cobre ). Mas a cereja do bolo é a tecnologia "Express Gate": em cinco segundos, você tem acesso ao browser e ao Skype, sem iniciar o sistema operacional.

A coisa funciona assim: na "BIOS" há um programa desenvolvido pela empresa DeviceVM, chamado "Splashtop". É uma micro-distribuição Linux, com um Firefox simplificado ( mas que permite visualizar vídeos do Youtube, por exemplo ) e o Skype. Você escolhe abrir um desses dois ( ou ambos ) ou inicializar o micro normalmente.

A idéia é muito interessante mas vai realmente ganhar força nos laptops: a economia de energia vai ser enorme, ao se usar o micro apenas para navegação sem ligar os HDs. É claro que, em poucos anos, com os SSDs ficando mais acessíveis, o tempo de "boot" será muito menor que hoje em dia e a vantagem do "Splashtop" tende a diminuir. Mas, até lá, é uma inovação mais que bem-vinda.

Antes que me atirem pedras: sim, há micro-distribuições Linux que, colocadas num "pendrive" fazem quase a mesma coisa. Mas não tira o mérito das empresas ( Asus e DeviceVM ) de levar a idéia ao usuário comum, que não quer se preocupar com instalações e customizações. Tanto é assim que investidores entregaram US$ 10 milhões a essa última para desenvolver o sistema ( o que vem acontecendo desde 2006 ).

Só falta agora a... digamos... "coragem" de juntar US$ 360,00 ( fora impostos e frete ) e importar uma belezinha dessas.

relacionados


Comentários