Meio Bit » Arquivos » Indústria » Facebook: uma pedra no sapato da Google

Facebook: uma pedra no sapato da Google

17/10/2007 às 4:28

Google é uma das empresas mais bem sucedidas no segmento de Internet, pois seus serviços de busca, de publicidade online, de correio eletrônico, de mapas e de vídeos digitais são os preferidos por zilhões de internautas. A imensa audiência combinada com um modelo inteligente de publicidade contextual transformou-a em uma corporação multi-bilionária especializada em devorar comprar empresas menores (startups). A Google tem capacidade de comprar não apenas um Facebook, mas vários! Pelo menos uns dois por mês. Só tem um pequeno problema: o Facebook não está à venda. Isso deve incomodar como uma pedra no sapato!

Mark Zuckerberg, um sujeito de 23 anos que só é visto de chinelos, é responsável pela criação (isso é discutível) do Facebook, a rede social que mais cresce no mundo e que tem chamado atenção pela possibilidade de funcionar como uma "plataforma" para aplicações de terceiros. Mark, que de besta só tem a cara, não fala em vender o Facebook. A preocupação dele é pavimentar a estrada que levará o Facebook ao gigantesco mercado de ações americano, movimento conhecido como IPO (Initial Public Offering). É muito provável que o ingresso do Facebook na Bolsa de Valores de Nova Iorque arrecade alguns bilhões de dólares.

Certo, mas como isso afeta a Google?

Empresas que ingressam no mercado de ações, geralmente, distribuem (ou vendem a preço de banana) cotas para os funcionários antes do IPO. É um excelente negócio para os funcionários, que podem ficar ricos do dia para a noite, e para as empresas, que reforçam seus quadros atraindo os melhores profissionais do mercado. Isso já está acontecendo com o Facebook.

Em agosto desse ano, o diretor financeiro Gideon Yo trocou o YouTube pelo Facebook. Mais recentemente, Benjamin Ling, o engenheiro-chefe do Google Checkout, também foi para o Facebook. Isso para citar somente alguns nomes. Obviamente, a ameaça do Facebook vai além da contratação dos melhores funcionários da Google, mas começa aí. A cada dia a "plataforma" Facebook se torna mais sólida e novas aplicações são lançadas. Isso implica em mais audiência. Ou seja, se a Google não reagir rapidamente e remover a pedra do sapato, ela pode causar uma lesão grave.

[Via CNN Money]

relacionados


Comentários