Meio Bit » Arquivos » Games » Valve testa sensores biométricos nos jogos

Valve testa sensores biométricos nos jogos

Valve realzia testes para fazer com que sinais fisiológicos alterem a maneira como os jogos são apresentados às pessoas.

07/05/2013 às 8:22

left-4-dead_07.06.13

Há muito tempo a Valve tem flertado com a possibilidade de utilizar sensores biométricos para aumentar a imersão em seus jogos e durante um evento realizado na semana passada chamado NeuroGaming Conference and Expo, o psicólogo experimental da desenvolvedora, Mark Ambinder, falou um pouco sobre as pesquisas que eles tem realizado nessa área.

Segundo ele, a empresa tem tentando encontrar maneiras de medir o estado emocional dos jogadores enquanto eles se divertem e o principal objetivo é mudar, de acordo com a reação da pessoa,  a maneira como o game se desenrola.

Uma das maneiras de se fazer isso é medir o suor do jogador para descobrir o quão empolgado ele está e alguns dos jogos que poderiam lucrar com isso são os da série Left 4 Dead, onde a inteligência artificial que decide que tipo de zumbis enfrentaremos poderia tornar as partidas muito mais dinâmicas. Como exemplo o pesquisador cita um experimento onde o jogador precisa matar 100 inimigos e dependendo do seu nervosismo, a velocidade com que os mortos-vivos aparecem é alterada.

Outro aspecto que tem sido pesquisado pela Valve é o de permitir que a pessoa jogue um título como o Portal 2 usando os olhos, já que eles se movem muito mais rápido do que as mãos e de acordo com Ambinder, o sistema tem funcionado muito bem.

Uma coisa em que estamos muito interessados é na noção do biofeedback e em como isso pode ser aplicado ao game design,” declarou o psicólogo. “Há potencial nos dois lados da equação, ambos usando os sinais fisiológicos para medir o estado emocional enquanto as pessoas estão jogando. O lado mais interessante dessa equação é o que você pode fazer quando incorpora sinais fisiológicos na jogabilidade.

Seria este o próximo passo em direção a aumentar a imersão? Somente o tempo dirá, mas que se trata de algo bastante promissor e que abre um enorme leque de possibilidades, isso não há com negar.

[via GamesBeat]

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários