Meio Bit » Baú » Hardware » Cientistas criam pássaro-robô bom o suficiente para enganar cabeças de passarinho

Cientistas criam pássaro-robô bom o suficiente para enganar cabeças de passarinho

Cientistas criam corvo robô com voo tão natural que foi até atacado por aves de rapina!

03/05/2013 às 12:36

Da-Vinci-glider

A natureza produziu resultados admiráveis depois de alguns bilhões de anos de evolução, mas se por um lado temos a Luciana Vendramini, do outro tempos as limitações biológicas. Nem sempre a melhor solução de engenharia é a escolhida. Um bom exemplo: Nenhum animal desenvolveu rodas, apesar de serem extremamente eficientes para percorrer longas distâncias.

A resposta? Não há muitas estradas asfaltadas naturais.

O vôo dos pássaros é algo que consome MUITA energia, mas a menos que uma ave consuma exclusivamente feijão e repolho, não tem como ser propelida por jatos, e hélices só são usadas por algumas bactérias, o que já é surpreendente.

A solução das asas em movimento produzindo impulsão é a melhor dentro das limitações existentes, mas mesmo ela é muito complicada, replicar esse efeito é algo que sempre foi uma meta de engenheiros e roboticistas, para usar o termo cunhado por Asimov. Agora, finalmente conseguiram

Satyandra Gupta, Professor de Engenharia Mecânica da Universidade de Maryland projetou um corvo robô com peso equivalente a uma ave normal, e capacidade de movimentação independente de cada asa. O bicho foi programado até para fazer acrobacias.

Melhor: O vôo é tão natural que outras aves passaram a seguir o Corvo, e em um momento um gavião chegou a atacá-lo. Se um predador que evoluiu para ter quase literalmente olhos de águia confundiu seu robô com uma ave de verdade, você está no caminho certo. Assista:

O Corvo com certeza será a base para toda uma família de robôs, e duvido que militares não estejam de olho, afinal um quadcóptero barulhento todo mundo percebe, mas quem achará que um pássaro inocente é na verdade um drone espião?

Ah sim: A imagem de abertura é de um dos projetos de Leonardo Da Vinci pra uma máquina voadora. Qualquer semelhança, é mera engenharia convergente.

Fonte: GO

relacionados


Comentários