Meio Bit » Baú » Games » O próximo Xbox e a maldita conexão permanente

O próximo Xbox e a maldita conexão permanente

Diretor criativo da divisão de games da Microsoft defende conexão permanente para o próximo Xbox, irrita consumidores e Microsoft se desculpa pelo caso.

08/04/2013 às 8:25

halo-facepalm-08-04-13

Recentemente falei aqui no Meio Bit Games sobre um rumor que dava conta de que o próximo Xbox exigirá conexão permanente com a internet. Na ocasião, algumas pessoas chamaram a atenção para o fato de que em momento algum o suposto documento do console deixa claro essa obrigatoriedade, provavelmente significando apenas que ele estará conectado mesmo quando o desligarmos, algo que no fim das contas seria ótimo.

Porém, nos últimos dias essa história ganhou novos capítulos, tudo porque Adam Orth, diretor criativo da divisão de games da Microsoft publicou no Twitter uma série de comentários defendendo a conexão permanente.

O assunto surgiu em uma “discussão” entre ele e Manveer Heir, designer de jogabilidade da BioWare, que ao questionar se o funcionário da Microsoft não aprendeu nada com os problemáticos lançamentos do Diablo III e do SimCity, recebeu como resposta a afirmação de que hoje em dia todo aparelho possui conexão constante e que não entende o drama que se criou em torno da história de termos um console sempre conectado, dizendo ainda que este é o mundo em que vivemos e que a contraparte deveria lidar com isso.

Heir voltou a argumentar, dizendo que para as pessoas que moram em grandes centros é fácil se posicionar a favor da conexão permanente, mas pediu para ele se colocar na pele dos habitantes de Blacksburg ou Janesville, quando do alto de toda a sua imbecilidade, Orth questionou: “Porque diabos eu moraria lá?”, para depois dizer que tudo não passou de uma piada entre amigos.

As declarações do sujeito podem até não ser a confirmação do rumor, mas no mínimo servem para colocar mais lenha nessa fogueira e não foi nem um pouco bem recebida pela Microsoft, que através do blog do Major Nelson publicou uma mensagem se desculpando pelos comentários inapropriados feitos por um dos seus funcionários, que ela classificou como não sendo um porta-voz da companhia e que sua opinião não representa a maneira como tratam seus consumidores.

Seja como for, Adam Orth, sujeito que dizem não ser de fácil convivência, deve ter levado uma bela bronca e até bloqueou sua conta no Twitter, mas a verdade é que tudo o que a Microsoft não precisava neste momento é deste tipo de publicidade. Há até quem diga que a Sony deveria mandar um pomposo cheque para o sujeito.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários