Meio Bit » Arquivos » Internet » Second Life made in China

Second Life made in China

É uma cópia descarada, a interface está idêntica, a opinião geral é "engenharia reversa". Curioso é que agora que o Second Life está se revelando uma roubada para as empresas que investiram esforços de marketing no projeto,

29/08/2007 às 10:02

É uma cópia descarada, a interface está idêntica, a opinião geral é "engenharia reversa". Curioso é que agora que o Second Life está se revelando uma roubada para as empresas que investiram esforços de marketing no projeto, e percebe-se que o número de usuários divulgado é totalmente irreal, os chineses estão entrando com força.

O HiPiHi está tentando um acordo de interoperabilidade com a Linden, criadora do Second Life, que não tem muita saída. Só o World of Wacraft conta com cinco milhões de usuários (pagantes) na China. O Second Life no mundo inteiro divulga 500 mil usuários ativos. Um fracasso na China provavelmente ofuscará um sucesso em outro lugar.

O jogo, claro, reflete a sociedade, e no caso do regime Marketista-Leninista da China, cybersexo está liberado desde que feito em ambiente reservado, mas discussões políticas estão proibidas. Assim se você é candidato a dissidente na China, recomendo que não entre na sala "Tianamen Nunca Mais" balançando seu punho virtual dizendo "Companheiros!"

Fonte: The Raw Feed

relacionados


Comentários