Meio Bit » Baú » Games » Criadores de Shovel Knight também criticam microtransações

Criadores de Shovel Knight também criticam microtransações

Segundo fundador da Yacht Club Games, microtransações parece uma maneira da industria extorquir os jogadores e por isso não lançará jogos como F2P.

01/04/2013 às 16:00

shovel-knight-01.04.13

Enquanto várias gigantes tem defendido a utilização de microtransações nos games, surpreendentemente alguns pequenos estúdios tem mostrado uma certa resistência a tal prática e depois do pessoal da Vlambeer ter criticado o baixo preço praticado na venda de jogos para celulares, chegou a vez da Yacht Club Games reclamar da maneira como algumas companhias tratam seus consumidores.

Eu quase sinto como se a indústria de games tivesse se tornado muito cínica. Tudo gira em torno das microtransações, tudo tenta tirar vantagem do consumidor,” declarou Sean Velasco, fundador do estúdio e criador do jogo Shovel Knight, que teve seu valor financiado através de uma campanha no Kickstarter.

Velasco ilustrou sua opinião citando como exemplo o primeiro Mega Man, que se fosse lançado atualmente provavelmente teria apenas alguns chefes, cobrando dos jogadores por estágios adicionais (por favor, não dê ideia!), já ele não se sente bem ao utilizar o modelo freemium ou em sua palavras, “extorquir” as pessoas.

Em partes eu concordo com o game designer, porém, continuo achando que o problema não está em lançar um jogo como Free-to-Play, mas na maneira como a empresa adota o modelo e há muitos títulos por aí que já mostraram que é possível as empresas lucrarem sem deixar a impressão de que o jogador está sendo roubado.

[via Joystiq]

relacionados


Comentários