Meio Bit » Arquivos » Internet » Web 2.0 em todos os cantos (Parte 1)

Web 2.0 em todos os cantos (Parte 1)

16/08/2007 às 23:42

Mapa da Web 2.0

A Business 2.0 é uma publicação do portal CNN Money que está sempre atenta aos direcionamentos da tecnologia. Recentemente, ela publicou uma lista de 31 empreendimentos desenvolvidos fora dos Estados Unidos que podem mudar (ou influenciar) nosso comportamento na Web. Nessa primeira parte da série “Web 2.0 em todos os cantos” conheça os dez primeiros da lista:

1. O Joost (Inglaterra) é uma promessa de convergência entre a Internet e a TV. A idéia é oferecer uma programação de alta qualidade sob demanda, agregando serviços interativos como comunicação instantânea aos usuários do serviço. O Joost tem sangue nobre visto que seus pais, o dinamarquês Janus Friis e o sueco Niklas Zennström, já promoveram duas grandes revoluções no mundo da tecnologia. Em 2000, ao criar o KaZaA, os idealizadores do Joost abalaram os alicerces da indústria fonográfica. Em 2004, quando criaram o Skype, sacudiram o mercado de telefonia. Será que agora eles vão conseguir fazer a mesma coisa com a televisão?

2. O Trivop (França) é um mashup baseado no Google Maps que funciona como um guia multimídia para hotéis. O site publica vídeos sobre hotéis de diversas cidades européias. Dessa forma, um viajante pode conhecer virtualmente a infra-estrutura dos hotéis antes de fazer uma reserva. Essa idéia simples pode evitar muitas frustações em uma viagem de férias!

3. O Babelgum (Itália) também é um serviço que usa a tecnologia peer-to-peer para transmitir programação televisiva sob demanda, como o Joost. Apesar da idéia não ser mais tão inovadora, o Babelgum possui um diferencial interessante: ao invés de oferecer conteúdo gerado por grandes nomes como Warner ou MTV, ele publica conteúdo de pequenas produtoras independentes.

4. O Myubo (Eslováquia) é um site de compartilhamento de vídeos como o YouTube. O principal diferencial é que ele também oferece alguns canais televisivos por streaming. A programação da Rapture TV é bastante interessante.

5. O mTouche (Malásia) é um provedor de tecnologia móvel que lançou em abril o M-Bit, a primeira rede de distribuição de contéudo peer-to-peer para telefones celulares. Essa tecnologia inicialmente estará disponível no Japão e na Coréia onde a 4G já é uma realidade.

6. O Rebtel (Suécia) é um serviço que permite fazer ligações telefones celulares em diversos países para pagando o custo de uma ligação local. Se você e seus amigos estiverem nos países habilitados, existe um procedimento bruxo para fazer a ligação gratuitamente. É uma solução bastante inteligente, especialmente porque não exige a instalação de nenhum software. A inscrição já garante um bônus de 10 minutos!

7. O WidSets (Finlândia) oferece milhares de widgets para celulares que funcionam como pequenas aplicações, trazendo conteúdo da Internet onde quer que você esteja. Agora você pode consultar a Wikipedia, ver fotos no Flickr, ou ler o MeioBit de qualquer lugar!

8. O Bezurk (Singapura) é um sistema de busca especializado em viagens, onde é possível pesquisar e comparar preços de passagens aéreas, estadias, pacotes turísticos e aluguéis de carro. O site possui uma interface bastante intuitiva e amigável.

9. O Tractis (Espanha) é um serviço para gerenciamento de contratos online, que facilita atividades como edição, negociação e assinatura. O respaldo jurídico é garantido pelo uso de assinaturas digitais e smart cards. O meio ambiente agradece pela redução da papelada.

10. O Maxthon (China) é o segundo browser mais popular da China, ficando atrás apenas do Internet Explorer. Como isso aconteceu? Os desenvolvedores incluiram uma forma de burlar a censura do governo chinês a alguns sites e mecanismos de busca usando um web
proxy
.

Na segunda parte da série “Web 2.0 em todos os cantos” apresentaremos mais dez serviços. Enquanto isso, qual desses mais chamou sua atenção?

relacionados


Comentários