Meio Bit » Baú » Internet » Graph Search do Facebook – O dia em que a privacidade morreu

Graph Search do Facebook – O dia em que a privacidade morreu

24/01/2013 às 17:01

stalker

Mais de 10 anos atrás Scott McNealy, fundador da Sun horrorizou meio-mundo ao soltar a clássica frase:

“You Have Zero Privacy Anyway — Get Over It”

O jornalista que havia perguntado sobre privacidade online ficou horrorizado, entidades (ehê) ficaram horrorizadas, mas ele estava certo ao afirmar que as pessoas dizem se preocupar com privacidade mas são as primeiras a disponibilizar todos os dados online. Hoje isso é evidente nas redes sociais, por mais que persista a dissonância cognitiva que faz com que o sujeito ache um absurdo ser demitido da Rosemberg & Schummerman Associados, só por fazer parte da comu Morte Aos Judeus.

Até hoje parte da nossa privacidade era protegida pela própria quantidade de informação, grande demais para ser cruzada. Isso salvou muita gente desde o tempo das amadoras do IRC, como elaborei neste texto aqui (link externo, too hot for MeioBit). Agora isso já era.

O Facebook está liberando aos poucos acesso ao Graph Search, uma tecnologia de buscas que cruza dados de seus UM BILHÃO de usuários, com interface de linguagem natural. É possível fazer um número imenso de buscas, com um potencial para o Mal absurdo.

Um exemplo: Com a simples query Photos of female friends of my friends who are single and who are under 30 years old and like Game of Thrones, consigo um filtrar um monte de alvos em potencial, para meus (infrutíferos) avanços. (isso foi tão Pepe Le Pew)

grandespoderes1

Se você está preocupado por essas imagens estarem sendo exibidas aqui, não fique. São informações públicas, as buscas são baseadas no que as pessoas compartilham no Facebook.

É possível buscar por geolocalização, e a coisa aí deixa de ser uma inocente brincadeira de Tio Sukita e se torna stalkerismo de raiz. Por exemplo, a query:

Photos of single females under 25 years old who live nearby and are not my friends

Ou então:

Photos of single females who live in Rio de Janeiro, Rio de Janeiro and that like Tequila

grandespoderes2

Vamos brincar de tirar gente do armário?

Males who live in Rio Grande do Sul, Brazil and are interested in men retorna um bom número de cidadãos. Outra boa:

Friends of mine and my friends of friends who are female and are interested in men and women

E que tal deixar Hans Landa com inveja e se sentindo um incompetente?

Friends of my friends who are Jewish ou, expandindo, People who are Jewish

Estão sentindo o poder? Quase tudo que você insere em seu perfil no Facebook se torna disponível para a ferramenta, cruzar os dados só depende da sua imaginação.

Pode ser apenas constrangedor…

sexoanal

Esquisito…

ainao

Ou pode ser pior. Dá pra usar uma busca por “People who live near Itaim Bibi and like Macbook” e rapidinho descobrir quem tem um computador de mais de R$6 mil em casa.

Eu sempre disse que só informação não é poder, poder é saber utilizar a informação, senão as bibliotecárias dominariam o mundo. Agora a primeira parte, o acesso à informação se democratizou. Para o bem ou para o mal, a Caixa de Pandora foi aberta. Não tem mais volta.

Nem pra esse cara.

tarado

relacionados


Comentários