Meio Bit » Baú » Mobile » iPhonefobia não!

iPhonefobia não!

05/12/2012 às 8:55

gayphone A gente brinca o tempo todo com estereótipos, mesmo quando são absolutamente irreais, vide os hipsters de Starbucks, uma categoria quase mítica, dada a quantidade de gente diversa que vai nas lojas. Também é divertido fingir que todo usuário de iPhone é macfag, fanático pela Apple, uma espécie de defensor do software livre acima da linha de pobreza (viram? é fácil).

Na prática não funciona assim. Ainda bem, aliás. Só que há um efeito colateral real e nefasto: Gente burra leva estereótipos a sério, como veio a descobrir um estudante chinês de nome Gao.

Fazendo uma entrevista de emprego em Changchun Gao teve suas chances zeradas quando o entrevistador viu que ele tinha um iPhone. Explicou que a empresa não contrata pessoas que tenham celulares da Apple. E não, não era a Samsung.

A explicação é que:

“estudantes que têm iPhones não trabalham. Tudo que têm foi comprado pelos pais. Você não comprou nada com seu dinheiro, você é rico e não consegue aguentar o stress. Trabalhar na nossa empresa é difícil, precisa alguém que aguente a dor e o sofrimento”

Não sei se eu trabalharia em um lugar que se orgulha de promover dor e sofrimento, e se trabalhasse teria sempre no bolso a safeword:

safeword

Mesmo assim, a decisão seria minha. Ou da empresa, se fosse rejeitado por alguma questão técnica. Ter seu caráter avaliado pelo simples fato de possuir um celular de uma determinada marca é ridículo, mas esse comportamento acontece o tempo todo. Perdi a conta de gente que diz “nem leio currículo de quem manda via hotmail”.

Pode até ser que estatisticamente iPhone seja o celular preferido de filhinhos-de-papai na China, mas estatisticamente é o celular preferido de todo mundo, e se um jovem virou noites trabalhando num McDowell’s da vida pra juntar grana e comprar o celular, isso é MAIS sinal de dedicação do que se contentasse com um sdruvs phone xing-ling qualquer.

É complicado e errado determinar o caráter e intenções de alguém baseado em UM fato isolado da vida de um sujeito. A não ser que ela tenha matado Hitler, isso indicaria que esse cidadão é um canalha de marca maior e merece todo o castigo do mundo.

Fonte: CN

relacionados


Comentários