Meio Bit » Baú » Internet » Mozilla cancela versão 64 bits do Firefox

Mozilla cancela versão 64 bits do Firefox

Mozilla abandona desenvolvimento de versão 64 bits do Firefox.

22/11/2012 às 10:46

Cardoso_Firefox_64_bits

Sexta-Feira passada o Gerente de Engenharia da Mozilla, Benjamin Smedberg desceu o machado. Não tem choro nem vela, as versões de 64 bits Windows do Firefox são História. Nada mais de nightly builds, recursos serão direcionados para outras áreas.

A justificativa é que a maioria dos plugins não roda em 64 bits, por problemas do Firefox os poucos plugins que existem em versão 64 bits não funcionam direito, os relatórios de erros das versões 64 e 32 bits se confundem, e eles não querem dar prioridade ao Windows 64 bits.

Sim, a explicação basicamente é essa: não querem continuar com a versão 64 bits pois ela não é prioridade e não é prioridade por não quererem que seja.

Isso é um tiro no pé sem-tamanho. Assim como a baitolagem adquirida, 64 bits é um caminho sem-volta. 640 kB podem ser suficientes para qualquer um mas 3,5 GB de RAM faz tempo que estão apertados, ainda mais com navegadores (estou olhando pra você, Chrome) comendo memória com uma sanha digna de Hannibal Lector.

O Windows 64 bits FAZ TEMPO não é o horror de antigamente. Hoje o dia-a-dia é completamente indolor, não há problema de compatibilidade com aplicações ou drivers, a menos que você use alguma impressora xing-ling exótica.

Cancelar uma versão 64 bits demonstra uma falta de visão sem-tamanho. Não importa se o navegador 32 bits funciona normalmente, a tendência é que os sites se tornem mais complexos, mais exigentes em termos de performance, e um navegador com toneladas de abas VAI esbarrar em limites do sistema operacional.

Hoje o Windows tem 2 navegadores 64 bits: o Internet Explorer e o Opera. No Metro do Windows 8 o Explorer 10 está sozinho, o que lhe garantiria a liderança MESMO se não fosse um excelente navegador (ainda é estranho escrever isso).

Talvez a Mozilla esteja mesmo querendo migrar para o mundo mobile, com seu sistema operacional próprio, e por isso despreze o desktop. É uma explicação coerente com o que se está observando. Só não é algo muito inteligente.

Leia mais sobre: .

relacionados


Comentários