Meio Bit » Baú » Games » Estúdio diz que proteção contra pirataria lhes permitiu crescer

Estúdio diz que proteção contra pirataria lhes permitiu crescer

10/11/2012 às 8:30

dori_fm12_10.11.12

Sabe aquela história de que implementar um sistema de DRM em um jogo só serve para incomodar quem pagou por ele? Muitas pessoas (eu incluso) se posicionam contra essa prática por achar que cedo ou tarde a proteção será mesmo quebrada e embora isso não deixe de ser verdade, no caso da Sports Interactive, evitar que uma das suas criações não pudesse ser jogada ilegalmente por um tempo foi o suficiente para que o estúdio crescesse.

A revelação foi feita por Miles Jacobson, diretor da companhia, que afirmou que durante o desenvolvimento do Football Manager 2012 eles adotaram algumas medidas para dificultar a pirataria, o que fez com que a trava só fosse quebrada duas semanas após o lançamento do game. Pode até não parecer muito, mas segundo o executivo, foi exatamente este tempo adicional de vendas que lhes permitiu contratar novos funcionários, 18 no total e com isso eles puderem fazer com que a versão deste ano do simulador fosse maior, contando com algo em torno de 900 melhorias.

Como boa parte das pessoas não aceitam a ideia de esperar um tempo para colocar as mãos em um jogo, querendo aproveitá-lo assim que ele for lançado, faz sentido imaginar que sem uma versão pirata muitas delas resolveram pagar pelo FM 2012, o que consequentemente fez com que várias cópias adicionais fossem vendidas.

A meu ver, o grande problema não está no DRM em si, mas na forma como alguns deles podem atrapalhar aqueles que compraram o jogo. Digo isso porque na maioria das vezes em nem me dou conta de que um jogo possui uma cópia contra pirataria, mas ainda assim há quem goste de fazer parecer que qualquer tipo de “trava” colocada num título é prejudicial, ignorando o fato de que as empresas possuem o direito de tentar proteger suas criações.

[via Videogamer]

relacionados


Comentários