Meio Bit » Baú » Demais assuntos » BBC veta Brian Cox com medo de encontrar basicamente o Roger

BBC veta Brian Cox com medo de encontrar basicamente o Roger

09/11/2012 às 12:52

roger

Algumas histórias são ridículas, outras deprimentes, outras são tão surreais que parecem saídas de veículos satíricos sem compromisso com a realidade, como o Bairrista, o Onion ou a Fox News. As melhores histórias, entretanto, são as verdadeiras, criadas sem malícia, apenas estupidez e falta de tato.

É o que aconteceu com a briga da BBC com Brian Cox. Ele é um físico, pesquisador do LHC, professor da Universidade de Manchester e divulgador científico. Uma espécie de Marcelo Gleiser, mas com carisma, Cox não passa a impressão de que não tem sinais vitais.

Ele apresenta um programa que já está na segunda temporada (3 episódios cada, típica série inglesa) onde faz observações astronômicas ao vivo (divirta-se com sua Fazenda de Verão). Em um desses programas foi mostrado um projeto de crowdsourcing para identificação de exoplanetas. Pois bem: Dois espectadores descobriram um! Pretendem batizar de Threapleton Holmes B.

Até aí tudo bem. O problema começou quando o Professor Cox apresentou a idéia de, durante um dos episódios do programa, apontar um radiotelescópio para Threapleton Holmes B, em busca de sinais de inteligência extra-terrestre. Chances de captarem algo, próximas de zero, mas vale a brincadeira, né?

Não.

Os censores/advogados da BBC entraram em alerta máximo. A idéia era inadmissível, de forma NENHUMA poderiam permitir que um sinal alienígena fosse transmitido ao vivo. Isso iria contra as normas de conduta sanitárias e de segurança da emissora.

Isso mesmo: Os caras proibiram a experiência, com medo de captarem algum alien fazendo saliência ou falando palavrão.

Os caras conseguem ser tão tacanhos, tão limitados, tão comedores de grama que ignoram o que seria a Descoberta do Milênio, com medo de aparecer na tela da senhora Mildreed Havenfrock, de Bumfuck, Shitterburg, um alienígena mostrando a peromba. O que, na espécie dele, pode até ser um gesto amigável.

Sinceramente eu respeitaria mais se proibissem por medo de Hitler.

relacionados


Comentários