Meio Bit » Baú » Software » Visual Studio 2005: a ferramenta de desenvolvimento da Microsoft

Visual Studio 2005: a ferramenta de desenvolvimento da Microsoft

21/05/2007 às 17:49

Já ouvi muita gente dizer, mesmo em faculdades de tecnologia, que ODEIA programação com todas as forças. O problema pode estar justamente na apresentação.

Ferramentas que usam compiladores apenas em console de comando, dezenas de configurações, pacotes e mais pacotes de instalação. Acredite, eu já passei por isso e tenho pena dos mestrandos e doutorandos usando o DevC++ quando estariam melhor servidos pelo Visual C++ 2005 Express. Sim, é uma IDE completa e gratuita. 😉

Há alguns anos atrás, resolvi estudar desenvolvimento para dispositivos móveis. O Palm era o forte da época e o mundo de Pocket PCs ainda erá risível em todos os aspectos: caro demais, documentação pobre, ferramentas difusas, etc. Fui atrás do PalmOS, BREW e Symbian e de
todos, achei o Symbian o mais completo em termos de documentos e exemplos. A Palm tinha várias opções também, mas sempre achei tudo muito confuso, mesmo usando o Codewarrior, uma IDE que mais tarde foi comprada pela Motorola, mas continuo detestando ela até hoje. Tenho pena do Marcellus por ser obrigado a usá-la.

Depois de alguns meses, tendo criado uns programas bobos, estudado código, achei o Symbian um lixo. Perde-se muito tempo em coisas absolutamente improdutivas e inúteis e é muito chato ver pouca coisa realmente feita, justamente o combustível de quem desenvolve sozinho. E ele sofria do mesmo problema que todas as outras: configuração de qualquer coisa parecia programar Assembly em RISC usando binário nativo.

Resolvi voltar os olhos para o "mundo Microsoft Mobile". E foi uma surpresa enorme quando constatei: a Palm vai pro saco. E não apenas por causa de marketing agressivo, mas o foco em desenvolvedores. A Microsoft pegou o Visual Studio 6, tirou todas as gorduras, configurou-o
para PocketPC, despejou milhares de páginas de documentação, tutoriais, games, vídeos, tudo com código-fonte. E ainda abriu a licença do SQL Server Compact Edition para ser usada comercialmente. E não cobrou nada, até hoje. Está tudo disponível de forma gratuita.

Resultado? Milhares de desenvolvedores, como eu, deixamos a bagunça da Palm e o carro-de-boi da Symbian para dar uma espiada e testar o desenvolvimento e nunca mais instalei o SDK na máquina. Para saber mais, recomendo esse artigo do MSDN.

Outro ponto a favor do Visual Studio é que o mercado de games cresce no mundo inteiro. É a nova onda, o novo "mobile" dos próximos anos. A tecnologia usada no desenvolvimento de jogos de entretenimento começou a chamar a atenção do mercado "sério", corporativo. O uso de imagens, interação, vídeo e som está cada vez mais sendo usado em treinamentos à distância, reforçar regras de segurança e simular funcionamento de equipamentos. Os consoles de última geração chegaram e estão mudando a sala de estar. É questão de tempo para os preços caírem e essa realidade chegar ao Brasil.

E como alguém começa a estudar, do zero, tecnologia para desenvolvimento de jogos? Fui atrás de ferramentas para PS3, Wii, XBox 360 e Windows. O mais rápido, fácil e com documentação gratuita e ampla é novamente a plataforma da Microsoft: Visual Studio, de novo, despontando, junto com o kit de desenvolvimento do DirectX para código nativo em C++ ou usando bibliotecas da .Net Framework, com o XNA Studio.

Essa é a dica para quem quer investir em um diferencial para os próximos 2-3 anos e aproveitar as oportunidades e cursos que estão surgindo. Se você fizer um jogo, mande o demo para nós e ficaremos felizes em ajudar na divulgação. 😉

relacionados


Comentários