Meio Bit » Baú » Games » Criador do Wing Commander diz que próxima geração será mais fraca que PCs atuais

Criador do Wing Commander diz que próxima geração será mais fraca que PCs atuais

06/11/2012 às 14:00

dori_star_06.11.12

Há algumas semanas os fãs da série Wing Commander foram surpreendidos ao saber que, depois de vários anos afastado dos games, Chris Roberts estava voltando e o seu atual projeto era novamente sobre viagens espaciais. Já com um ano de produção, Star Citizen está sendo feito em cima da CryEngine 3, o que praticamente lhe garante gráficos belíssimos e ao falar sobre a possibilidade do jogo aparecer no Xbox 360 e Playstation 3, o game designer foi bastante taxativo e ainda deu uma cutucanda nos sucessores desses aparelhos.

O que estou mostrando com o Star Citizen não pode ser feito nos consoles atuais. Você poderia ter muito disso na próxima geração de consoles, mas posso lhe prometer que um PC topo de linha hoje é mais poderoso do que a próxima geração de videogames será.

Eu vejo o hardware de ponta hoje se tornando algo normal em dois anos. É como o Wing Commander costumava ser. Se você tivesse memória sobrando, se tivesse um 386, seria uma experiência melhor, mas ainda poderia jogar em um 286.

Roberts disse também que resolveu voltar aos games por considerar que a tecnologia atual lhe permitiria alcançar um novo nível de fidelidade em termos de simulação de mundos, o que espera alcançar com o Star Citzen.

O jogo de fato tem tudo para ser uma grande produção, já que custará cerca de 10 milhões de dólares para ser criado e embora parte deste valor virá de parcerias, o restante será conseguido com duas campanhas de financiamento, uma no Kickstarter e outra através de um site próprio, que diga-se de passagem, somadas já ultrapassam a casa de 3,7 milhões de dólares.

[via CVG]

relacionados


Comentários