Meio Bit » Baú » Hardware » Resenha: SSD Kingston ssdNow V+200 64GB. Spoiler: É rápido.

Resenha: SSD Kingston ssdNow V+200 64GB. Spoiler: É rápido.

Resenha do SSD da Kingston: copiando 2,3 GB em poucos segundos!

30/10/2012 às 3:17

Hyperspace_falcon

Quando me toquei que estava chegando a hora de instalar o Windows 8, desisti do ritual normal de comprar um HD novo. A regra é clara: Windows bom é instalado do zero, mas dessa vez resolvi fazer algo diferente. Faz tempo que tenho ouvido falar de SSDs, aqueles discos em estado sólido (afinal HDs são gelatinosos, ou algo assim) com performance boçal e preço obsceno.

A performance permanece a mesma mas o preço já atingiu valores apenas próximos de assalto. Valia experimentar. Uma pesquisa no BoaDica e achei um produto promissor: Um SSD Kingston de 64GB por R$185 reaus. Caro? Sim, bastante se comparado a um HD, mas não se pode fazer um omelete sem quebrar alguns ovos, e esse dinheiro seria bebido anyway.

Em prol de meu fígado e dos leitores do MeioBit (necessariamente nessa ordem) dei um pulo no Edifício Central e voltei para casa em um belo começo de tarde de Sábado para o passatempo geek típico de fim de semana: Reinstalar Windows.

ssddomal

O +V200 tem o tamanho de um HD de notebook. Na verdade é um pouco mais fino, vem até com uma base de prástico para engrossar artificialmente o bicho e não o deixar balançando em espaços reservados para HDs mais grossos. Fora isso ele é bem mais leve, vem com uma interface SATA comum e não requer maiores cuidados.

Antes de testar o Windows 8, instalei via Windows 7, para verificar se havia necessidade de atualizar firmware, baixar drivers, etc. Nada. Apesar da origem duvidosa, tudo estava nos trinques.

Vamos então aos testes. Rodando um programa de Benchmark, testei o SSD e em seguida os outros HDs do sistema. O programa começa com 0,5MB e vai dobrando de tamanho, até 8GB. Com isso temos idéia da capacidade de transferência dos discos, em KB/s. Vejam uma parte dos dados::

tabeladossd

Aqui uma versão mais fácil de entender:

image

image

Ou seja: Em arquivos pequenos não há diferença, mas qualquer coisa acima de 2MB faz com que o SSD deixe os discos velhos comendo poeira.

O quanto isso significa em condições reais? Veja o vídeo abaixo. Nele copio o .ISO do DVD do Windows 7, 2,3GB; do SSD para o HD, no caso o Samsung HD103SI, que é bom mas tem metade da velocidade de gravação que o SSD.

Isso mesmo. 2,3GB. Em segundos. Só peço desculpas, é a última vez que deixo meu câmera ser o Michael J. Fox, bêbado durante um terremoto.

E no dia-a-dia?

Tudo voa. Instalei no SSD o Windows 8, o Office 2013 e algumas miudezas, deixando para o Samsung os programas maiores, jogos, etc. O Windows evidentemente AMA poder fazer load e unload de componentes pro SSD, o Word, que no meu antigo sistema levava 5 segundos para carregar e eu achava rápido, agora carrega em 2 segundos.

SSD é o caminho a verdade a luz e a vida. É melhor que Symbian, é melhor que bacon.

E antes que apareça alguém dizendo que não confia em memória flash, eu pergunto: Você acha REALMENTE mais confiável vários discos de metal/vidro girando a 120 rotações por segundo, com uma cabeça de leitura aerodinâmica flutuando a alguns pentelhonésimos de milímetro da superfície, enquanto seu notebook balança no Rapidão da Cometa?

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários