Meio Bit » Baú » Indústria » "Windows nem de graça"

"Windows nem de graça"

14/05/2007 às 20:09

O Governo vetou explicitamente a participação do Windows nos projetos de inclusão digital nas escolas. Nas palavras de José Luiz de Aquino, da Assessoria Especial da Presidência da república, "Vieram aqui e chegaram a oferecer o Windows até de graça. Mas essa possibilidade nao existe. Só usaremos software livre".

Perfeito. Mas não estamos falando de sistemas estratégicos ou de sistemas dedicados do Governo, onde faz sentido ter o grau de autonomia oferecido pelo SL. Estamos falando de Inclusão Digital. Transformaram requisitos que deveriam ser baseados nas demandas de mercado em mais uma patacada ideológica. E ideologia é algo que o Governo adora, lembra de sua juventude. Só que ideologia não enche barriga.

Linux é ótimo pro OLPC? Sim. Linux é ótimo pro estudante de segundo grau que quer arrumar um emprego? Não. Uma pesquisa no www.timaster.com.br procurando por "Linux" retorna 85 vagas, no Brasil inteiro. De um total de 1034 vagas. É inclusão preparar um jovem para menos de 10% das vagas disponíveis?

A oferta do pacote Windows de $3 é excelente, pois daria a possibilidade desse jovem se adestrar no que o mercado efetivamente usa - Windows - e não impediria um dual boot, adestrando-o para o que nichos de mercado usam -e pagam bem- Linux. Seria uma postura racional e pragmática, mas estamos falando de Governos, afinal.

Do contrário teremos uma geração inteira incapaz de atender as demandas do mercado, continuarão excluídos e em desvantagem diante do pessoal que compra seus micros da Dell ou quem quer que seja, com Windows incluso. Ironicamente o que salvará esses jovens da alienação será a pirataria.

Fonte: BlueBus

relacionados


Comentários