Meio Bit » Baú » Games » Microsoft não quer que você lucre com machinimas

Microsoft não quer que você lucre com machinimas

10/10/2012 às 15:30

dori_red_10.10.12

Existe uma grande chance de que você já tenha se deparado com algum vídeo criado por fãs que utiliza a engine de um determinado jogo para contar uma história. Essa prática é conhecida como machinima e com a sua popularização, até mesmo festivais foram criados para premiar as melhores criações, além de ter feito com que empresas como a Valve disponibilizassem ferramentas para facilitar a vida dos jogadores.

Embora esses vídeos sejam uma ótima maneira de divulgação dos jogos, algumas companhias parecem não gostar de ver os “cineastas” ganhando dinheiro com suas marcas, como é o caso da Microsoft, que deixou isso bastante evidente ao atualizar a página com as regras de utilização de conteúdo de seus games, conforme pode ser visto no trecho abaixo.

Você pode publicar o seu vídeo em uma página ou website que tenha anúncios, mas apenas se você não ganhar dinheiro com esses anúncios. Por exemplo, se você publicar seu vídeo no Youtube ou Vimeo e acontecer de ter um anúncio próximo a ele, então desde de que você não seja pago por essa propaganda, o fato é que o anúncio na página não quebra as regras. Mas inscrever-se no programa de parceiros do Youtube (ou outro programa parecido), onde você aceita receber um pagamento, não é permitido. Além disso, se você criar e distribuir um aplicativo gratuito, então não poderá ganhar dinheiro com anúncios nesse aplicativo.

A proibição abrange títulos criados pela própria Microsoft, como os da séries Halo, Fable e Forza, além de outros desenvolvidos por empresas externas, mas publicados sob o nome da gigante de Redmond, como o Gears of War e Mass Effect.

Confesso ainda não ter chegado a uma conclusão sobre a proibição ser injusta ou não, afinal a empresa tem o direito de não querer que outros lucrem com suas franquias, mesmo que eles estejam de alguma forma ajudando a tornar aqueles jogos mais conhecidos e com o Halo 4 prestes a ser lançado, acredito que não teria momento pior para a Microsoft tomar tal decisão, pois acredito que muitas pessoas perderão a motivação para dedicar algumas horas à criação desses vídeos.

[via EGM Now]

relacionados


Comentários