Meio Bit » Baú » Games » Sony reconhece dificuldades em conquistar desenvolvedores para o Vita

Sony reconhece dificuldades em conquistar desenvolvedores para o Vita

02/10/2012 às 14:15

dori_psv_01.10.12

O Playstation Vita é um belo videogame, cheio de recursos interessantes e o seu preço nem é tão alto. Mesmo assim, a oferta de jogos para ele não parece muito tentadora para boa parte dos jogadores e por isso as vendas teimam em decolar. Mas porque isso acontece? Porque as empresas não querem criar para o portátil?

Pois de acordo com Shuhei Yoshida, presidente da Sony Worldwide Studios, o problema estaria na dura concorrência com os tablets e smartphones, o que o levou a admitir que a falta de apoio deixou até a mesmo a fabricante surpresa.

Uma coisa que foi surpreendente e decepcionante para nós foi o baixo número de desenvolvedoras externas que apoiaram o portátil após o seu lançamento. Em retrospecto, há tantas opções para as editoras agora que não pudemos ter certeza de que a nossa plataforma receberia apoio delas, como teria acontecido há alguns anos. As editoras contam com recursos limitados e elas precisam diversificar em novas áreas constantemente; é um desafio ter o apoio que queremos.

Isso dito, o que a Sony estaria planejando fazer para mudar a situação? De acordo com Yoshida eles tem trabalhado duro para trazer mais conteúdo para o Vita e uma das saídas seria conquistar desenvolvedores independentes, que assim poderiam divulgar seus trabalhos em um aparelho poderoso, o que na minha opinião seria uma ótima maneira de lhes abrir muitas portas.

Contudo, a declaração não deixa de ser a constatação de que a própria Sony admite que o desempenho comercial do Vita está longe do ideal, algo que também pode estar afastando as editoras, já que poucos irão se arriscar a financiar um projeto para uma plataforma com uma base instalada muito pequena. Além disso, temos ainda a confirmação de que o preço do portátil cairá em 2013 e se o final de ano poderia se uma boa época para virar o jogo, é provável que muitas pessoas agora decidam esperar um pouco mais.

[via Polygon]

Leia mais sobre: .

relacionados


Comentários