Meio Bit » Arquivos » Mobile » Anta se distrai mandando torpedo no celular e cai de penhasco no Alaska

Anta se distrai mandando torpedo no celular e cai de penhasco no Alaska

01/10/2012 às 12:01

Wile-coyote-4

O caso é exemplar; a mula, não-identificada, estava andando e futucando o celular. A matéria fala texting mas provavelmente xingava muito no Twitter. Resolveu jogar fora a bituca do cigarro, e como provavelmente álcool também estava envolvido, escorregou na grama molhada, perdeu e equilíbrio e caiu da beirada do penhasco de onde estava.

Para tristeza de Darwin foram só 30 metros, a cavalgadura sobreviveu. Não há notícias quanto ao celular. Ah sim, o tal penhasco? Ficava no QUINTAL da entidade. A troncha tinha um penhasco de 30 metros em casa, sem cerca ou proteção.

A culpa? CLARO, do celular.

Não existe bicho mais conservador e paranóico do que imprensa. ADORAM achar culpados para qualquer problema. Na falta de problema, inventam, para poder vender jornal. Lembro de alguns anos atrás uma matéria ter a chamada “iPods estão deixando as crianças surdas”. No texto, explicam o velho bla-bla-bla: “música alta faz mal”. E só.

Jornalistas ficam sexualmente excitados com qualquer pesquisa que relacione celulares com câncer, mesmo quando o resultado não acha qualquer correlação, pois sabem que algum imbecil vai postar nos comentários “será?” e pronto, está dada a largada pras conspirações.

Outro vilão preferido: GPS. Agora um IMBECIL que enfia o carro em um lago não tem culpa pois o GPS disse que havia uma estrada ali.

Esse comportamento ludita, essa desconfiança da tecnologia é algo que sempre existiu, mas deveria ser restrito a gente limitada, não pessoas teoricamente esclarecidas. Cair de um penhasco por estar tuitando é algo específico de nosso tempo. 50 anos atrás ela cairia por estar lendo um livro, caminhando distraída. Só que hoje culpar o livro soa ridículo.

relacionados


Comentários