Meio Bit » Baú » Software » mySQL: OpenSource de gente grande

mySQL: OpenSource de gente grande

27/04/2007 às 5:50

A imagem que a mídia tem do OpenSource envolve sujeitos barbudos que não gostam de tomar banho e gente que vive de mesada, passa o dia inteiro na frente do micro e devota sua vida desde os 13 anos a combater as terríveis empresas malvadas capitalistas. E São persistentes, pois depois de dois anos de luta continuam firmes e fortes em suas posições anti-.. anti-tudo.

Na verdade esses são uma minoria barulhenta, que não representam as grandes forças do OpenSource.

Como Novell, Google, IBM, Oracle e outras. Essas empresas perceberam o modelo OpenSource como uma forma de transformar sua estrutura decadente de vendas em uma florescente estrutura de serviços. Para quem está acostumado ao modelo tradicional, pode ser estranho, mas não é nada de novo. A Gilette praticamente dá o barbeador, mas cobra pelas lâminas. A lâmina, aqui, é o serviço.

Um exemplo de empresa vencedora é a mySQL. Acabaram de apresentar seu balanço, e sua receita em 2006 foi de US$50 milhões. Nada significativo, claro, mas é um começo. O que é melhor: Atingiram o breakeven, significa que os custos da empresa estão batendo com sua receita. Isso põe por terra a idéia de um projeto feito por garotos e voluntários. O mySQL é coisa séria, tanto que custa US$50 milhões por ano para se manter como o melhor banco de dados para soluções Internet.

Esse custo poderia ser bem mais alto, mas trabalhando com contribuições externas (virtualmente todas as interfaces gráficas decentes do mySQL são obra de terceiros, em geral freeware) conseguem uma variedade enorme de softwares e inovações. Algumas bem interessantes, como as alterações para ambientes de alta performance feitas pelo Google, recentemente disponibilizadas para download.

Agora ele irá se tornar mais atraente ainda para o Mercado. A mySQL está preparando sua IPO, a Initial Public Offering, sua entrada na Bolsa de Valores. Isso é uma forma de capitalizar muito a empresa, mas também serve para atrair os clientes mais conservadores, que preferem trabalhar com empresas de capital aberto.

Infelizmente não dá pra comprar ações da NASDAQ no Brasil (ao menos não para peões como os leitores e colunistas do MeioBit) ou a mySQL seria um excelente investimento.

E de onde vieram esses US$50 milhões de receita? Simples: Clientes corporativos compram licenças de suporte. Uma licença intermediária custa US$3 mil por ano, por servidor. Uma licença Gold Corporate sem limite de servidores custa US$40.000 / ano. Parece muito? Acredite, se você for uma Empresa de Verdade, não é.

Fonte: ZDNet, Google Underground, Br-Linux

relacionados


Comentários