Meio Bit » Arquivos » Software » OLPC: De $100,00 pra $175,00 e agora rodando Windows

OLPC: De $100,00 pra $175,00 e agora rodando Windows

27/04/2007 às 4:46

Aparentemente boa vontade, o subtrato que pavimenta o caminho pro Inferno não é o bastante para alterar os custos de mercado, pois depois de muita briga o tal laptop de $100,00 só conseguiu ser produzido por bem mais que isso. A Quanta Computer Inc vai produzir as máquinas, quase a preço de custo. O Consórcio do OLPC acrescentará US$1,00, totalizando US$175,00. O lucro da Quanta será mínimo, US$3,00 por unidade, mas levando-se em conta que a expectativa é vender, desculpe, distribuir 100 milhões de unidades, isso dá 300 milhões de verdinhas nos cofres. Me garantiria um excelente final de semana.

O valor cabalístico de US$3,00 lembra alguma coisa? Pois é, o Windows Starter Edition. Diz o Negroponte que a Microsoft está trabalhando em uma versão de Window capaz de rodar no equipamento. Quem paga 175 paga 178, isso é uma realidade. Não dá para deixar escapar a ironia; meses atrás esnobaram o Opera, agora vão ter que engolir o Windows, se o cliente assim o quiser.

O que, diga-se de passagem, é uma péssima idéia. Um projeto desses precisa de uma interface simples, leve e unificada. Se você começar a fazer uma versão Windows, logo vai surgir uma Ubuntu, uma Suse, uma AmigaOS, e por aí vai. Sem contar o fator performance. Os únicos Windows que podem funcionar em uma máquina dessas com uma performance decente são o CE e o Xp Embeded, e ambas custam bem mais de $3, além de não rodar a base instalada de softwares para "Windows Genérico". Ou seja: Vantagem nenhuma. Melhor ficar com o Red Hat adaptado.

Com um aumento de 75% da projeção de custos iniciais, muita gente deve estar reavaliando as propostas. O que é ruim. Precisam de 3 milhões de máquinas encomendadas, para dar início à produção. O que dá US$525.000.000 em encomendas.

Uma esperança é que 19 Estados nos EUA demonstraram interesse no projeto, e embora tenham sido rejeitados (o OLPC não seria voltado para estudantes americanos) parece que o Consórcio está reavaliando essa posição (burra, em minha opinião). Com o equipamento sendo usado em massa nos EUA, assim atingirão a escala de produção não só para dar início ao projeto, mas quem sabe até para baixar o preço final do equipamento.

Fonte: iWonNews

relacionados


Comentários