Meio Bit » Baú » Software » Ubuntu Free. Free até demais?

Ubuntu Free. Free até demais?

19/04/2007 às 17:02

Richard Stallman deve estar tendo orgasmos (tente agora apagar essa imagem mental) pois a versão Free do Ubuntu será muito, muito mais free do que qualquer um imaginava.

A questão é: Será que algo assim é útil? Vejamos o que diz Mark Shuttleworth:

"Não vamos insistir apenas na liberdade para o software. Em muitos casos há software e conteúdo nas distros atuais - no Ubuntu e em outras distros como o Debian - que não é livre. Por exemplo, vários produtores de firmware disponibilizam seu código-fonte, então essa nova versão do Ubuntu não virá com nenhum firmware se não puder disponibilizar junto seu código-fonte.

Em relação ao conteúdo: Há tipos de conteúdo por aí - como arquivos PDF - que nào são editáveis mas que possuem um documento-fonte editável, e não iremos incluir esse tipo de documento (o PDF) a menos que incluamos o documento-fonte. Coisas como conteúdo em video: Bem, um vídeo editado é legal, mas que tal os materiais originais? Assim essa versão do Ubuntu não irá incluir nenhum arquivo de vídeo que não inclua ou os arquivos originais ou acesso a eles. Assim estamos ampliando o conceito de "liberdade" para cobrir não só aplicações de software, mas também firmware e conteúdo, que é muito mais do que outros distribuições cobrem."

Assustador? Pois é. Só que o Mark Shuttleworth não é um OpenXiita. Ele é um empresário inteligente atendendo a uma demanda de mercado, pequena mas barulhenta.

Aos usuários normais, podem ficar tranquilos. O Ubuntu continuará vindo atulhado de drivers, arquivos, programas úteis, como sempre veio. Principalmente, a Canonical está preocupada com o usuário, não com ideologia, como fica claro na resposta do Shuttleworth sobre a ausência de desktop 3D como default no Ubuntu:

"Parece que uma das razões para não habilitar o Compiz no Feisty Fawn por default foi que os drivers free não eram bons o suficiente. Por quê você está confiante de que isso mudará na próxima versão?

"(shuttleworth) Não foi o caso. O software em si - Compiz e Beryl- não é bom o suficiente. Se fosse, teríamos considerado usar os drivers proprietários, para que ele funcionasse"

Só espero que a Free Software Foundation respeite a liberdade de escolha do usuário que NÃO quiser usar a versão "Livre" do Ubuntu.

Fonte: DerStandart

relacionados


Comentários