Meio Bit » Baú » Fotografia » Fujifilm X-E1 - uma Leica para os pobres?

Fujifilm X-E1 - uma Leica para os pobres?

06/09/2012 às 11:46

Sinceramente, não estava aguentando mais os rumores que estavam assolando a internet diariamente sobre esse novo lançamento da Fuji. Mas, eu até entendo, pois a empresa ganhou uma moral gigantesca com seu sistema de câmeras com lentes intercambiáveis. O design retro agradou todo mundo que gosta de uma boa fotografia (e estou falando tanto do pessoal da antiga quando dos novos fotógrafos), a qualidade da imagem se mostrou muito acima da média (ponto para os anos de pesquisa em desenvolvimento de tecnologias para sensores fotográficos) e a galera nem ligou para o preço salgado do equipamento, pois o mesmo vendeu como água. Considero essa a prova definitiva de que o consumidor do mundo civilizado não liga de pagar caro quando a qualidade do produto acompanha a escala de preço. Porém, desde que Fuji começou a lançar essas câmeras uma ideia vem correndo a internet. Será que finalmente teremos uma Leica para os pobres? As câmeras da empresa alemã são lendárias. União de qualidade ótica, design belíssimo, uma boa engenharia eletrônica e um preço que levaria muitos de nós a falência. A Fuji estaria caminhando para brigar no mesmo segmento, mas com um preço menor. Porém, não diria que seria para os pobres.

Hoje, se tornou oficial a nova representante dessa linha especial da Fuji. A X-E1 chega ao consumidor equipada com um sensor CMOS EXR X-Trans de 16 megapixels de resolução máxima. A nova tecnologia do sensor une os já conhecidos atrativos da tecnologia EXR com uma novidade que foi inspirada nos filmes fotográficos produzidos pela empresa. Assim como na tecnologia dos filmes, o sensor X-Trans possui filtros coloridos que eliminam a necessidade do filtro low-pass. Isso deve, em teoria, aumentar a captura de detalhes na imagem. A câmera possui um design retro assim como suas antecessoras, mas não vai entregar ao consumidor um visor ótico. A X-E1 está equipada com um visor eletrônico OLED com 2,3 megapixels de resolução. Outras características mostram a filmagem em Full HD, o visor LCD de 2,8 polegadas, flash incorporado, sapata para flash externo e velocidade ISO entre 200 e 6400.

A parte que vai doer é realmente o preço que, embora não seja um absurdo se pensarmos na qualidade do equipamento, ainda não é um equipamento voltado para as classes menos favorecidas. Apenas o corpo da câmera vai custar US$ 999,00. Uma leve pancada no orçamento de qualquer um. A câmera também vai ser vendida em um Kit com a lente XF 18-55mm f/2,8-f/4,0 OIS que vai estar custando US$ 1.399,00. Interessante notar que a lente básica do kit tem uma boa abertura de diafragma, uma coisa que todos os fabricantes deveriam adotar. Juntamente com o kit também existe a possibilidade de adquirir a nova XF14mm f/2,8 por "apenas" US$ 899,95. A nova câmera vai estar disponível em novembro. É melhor ir guardando os centavos.

Leia mais sobre: .

relacionados


Comentários