Meio Bit » Arquivos » Games » Creative Assembly critica qualidade dos jogos atuais

Creative Assembly critica qualidade dos jogos atuais

06/09/2012 às 10:22

dori_twb_05.09.12

Dias atrás publiquei aqui um comentário feito por Warren Spector em relação a como alguns game designers deveriam deixar de se preocupar com gráficos hiper realistas e dedicarem seu tempo para criar inteligências artificias mais apuradas. Seguindo a mesma linha de raciocínio, agora é a vez de Renaud Charpentier, designer chefe do Total War Battles: Shogun fazer duras críticas à qualidade do que existe no mercado.

Quando você olha pro mercado, provavelmente 20, 30% dos jogos são ousados e talvez entre 60 e 70% não são bons o suficiente. Normalmente eles funcionam, a maioria deles não dão problema – a maioria são competentes tecnicamente, possuem um visual legal ou mesmo bom, mas como jogos são uma m***.

O maior risco para as desenvolvedoras não está na tecnologia, não está na arte, está no design… Não podemos continuar lançando jogos que qualquer pessoa possa dizer que deixou de achar interessante de jogar após 30 minutos, quando 20, 30 pessoas passam dois anos trabalhando neles. Isso não faz sentido.

Palavras bastante duras, mas com as quais concordo completamente. Há um bom tempo venho dizendo que graficamente alcançamos um patamar muito bom e penso que o que precisamos mesmo são mecânicas diferenciadas. Um exemplo que me ocorreu agora é o Watch Dogs. Talvez o game até se mostre mas do mesmo quando for lançado, mas quando a Ubisoft o mostrou durante a E3 passada, o título chamou mais a atenção de tantas pessoas por possuir gráficos incríveis ou por mostrar um jogabilidade com alguns conceitos interessantes?

Enfim, acho que os games precisam de inovação e não de se tornarem meros espetáculos visuais.

[via Edge]

Leia mais sobre: .

relacionados


Comentários