Meio Bit » Arquivos » Demais assuntos » Google punirá sites acusados de pirataria

Google punirá sites acusados de pirataria

14/08/2012 às 14:30

dori_jac_14.08.12

O Google avisou através de um dos seus blogs que implantará esta semana uma grande mudança no seu sistema de busca e o objetivo principal é fazer com que sites acusados de distribuírem arquivos ilegalmente percam posições no ranking. Com isto as páginas serão mostradas mais para o fim da lista de resultado.

A empresa, muitas vezes criticada por facilitar a pirataria, espera que a atitude ajude as pessoas a encontrar material legítimo com maior facilidade, portanto, é de se esperar que ao procurarmos um filme ou música sejamos direcionados primeiro a sites de serviços como o Netflix ou Spotify e não a indexadores de torrents ou armazenadores de arquivos como o RapidShare.

De acordo com a companhia, a situação é tão crítica que só no último mês foram recebidos e processados mais de 4.3 milhões de pedidos de remoção de URLs que abrigavam cópias ilegais de arquivos, um número maior do que o registrado em todo o ano de 2009, mas eles garantem que os sites não são completamente removidos do sistema de busca, apenas perdem relevância.

A iniciativa no entanto não tem agradado muita gente, já que as pessoas temem estarmos diante de uma versão da SOPA, lei proposta nos Estados Unidos que para muitos serviria como uma forma de censura, e que no fim das contas apenas fará com que as grandes companhias limitem a liberdade de expressão, mas a gigante de Mountain View tenta se defender sendo o mais transparente possível e uma saída encontrada para fazer isso foi a divulgação de todos os pedidos de remoção.

Será o suficiente para frear a ira dos usuários? Acho pouco provável e por mais que alguns adorem criticar as empresas por tentarem se defender contra a pirataria, acredito que qualquer um que trabalhe com geração de conteúdo saiba o quão revoltante é ver o seu trabalho ser copiado impunemente e seria bom se o mesmo acontecesse com sites e blogs que copiam textos dos outros.

[via Google Inside Search]

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários